Minas Gerais Motociclista é multado 14 vezes em 3 meses pelo mesmo radar em BH

Motociclista é multado 14 vezes em 3 meses pelo mesmo radar em BH

Condutor afirma que o aparelho estava escondido atrás de uma árvore; prefeitura reinstalou o equipamento em local visível

Um motociclista afirma ter sido multado 14 vezes no mesmo lugar, em Belo Horizonte, em um intervalo de três meses. O condutor denuncia que o radar está escondido atrás de uma árvore, o que contraria a legislação de trânsito.

O motorista, que prefere não se identificar, afirma ter sido autuado em todas as 14 vezes que passou pela avenida do Contorno, em um trecho na região da Savassi, entre novembro e dezembro de 2020. Cada infração teve um custo de R$ 130 e causou a perda de quase 60 pontos na carteira. O prejuízo total foi de quase R$ 2.000.

—  Foram todas no mesmo horário, com 5 a 10 minutos de diferença uma da outra. Sempre passo aqui no mesmo horário e nunca tinha percebido o radar no meio do mato.

O motociclista ficou indignado ao descobrir que o aparelho estava entre a copa de uma árvore e divulgou diversos vídeos nas redes sociais contestando a implantação do radar. O advogado Fhelipe Cardoso explica que, desde o ano passado, uma resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) proíbe a presença de radares em locais escondidos. Além disso, o aparelho precisa estar sinalizado com placas.

— Se ele identificar que o radar não atende aos requisitos da resolução, ele pode recorrer e pedir o cancelamento da multa. O motorista precisa filmar a região onde o radar está escondido.

A reportagem da Record TV Minas foi ao local das infrações. O poste continua entre as árvores, mas o radar foi retirado e instalado do outro lado da avenida, em um ponto visível para os motoristas.

Prefeitura mudou a localização do radar

Prefeitura mudou a localização do radar

Reprodução / Record TV Minas

O motociclista recorreu e argumentou sobre a irregularidade do equipamento quando foi multado, mas ele teve o pedido de cancelamento das infrações negado pela Prefeitura de Belo Horizonte. O condutor afirma que o Executivo não informou qual justificativa foi usada para indeferir o pedido.

— Liguei no número 156. A moça que me atendeu não quis me passar o motivo do indeferimento do recurso. Ela falou só que eu deveria pagar. Só isso. Eu quero que aceitem o meu recurso.

Em nota, a Prefeitura de Belo Horizonte informou que o radar está devidamente sinalizado por três placas de regulamentação de velocidade e fiscalização eletrônica, conforme resolução do Contran.

Últimas