Marília Mendonça

Minas Gerais Motores do avião de Marília Mendonça são levados para GO

Motores do avião de Marília Mendonça são levados para GO

FAB informou que unidade de Goiânia tem a estrutura necessária para a perícia; expectativa inicial era que fossem para SP

  • Minas Gerais | Giovana Maldini*, do R7

Motores foram levados para Goiânia (GO)

Motores foram levados para Goiânia (GO)

Marcos Guimarães / TV Leste

Os motores da aeronave que caiu com a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas foram encaminhados, nesta quarta-feira (10), de Caratinga, a 311 quilômetros de Belo Horizonte, para o CSA (Centro de Serviços Aeronáuticos) de Goiânia, capital de Goiás.

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, inicialmente as peças seriam levadas para uma oficina especializada da cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo.

De acordo com a Aeronáutica, a capital goiana “possui estrutura e disponibilidade necessárias para que os técnicos do Seripa III [Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos] realizem a análise dos equipamentos”.  

Já os destroços do avião estão em perícia na sede do Seripa III, no Rio de Janeiro. A FAB (Força Aérea Brasileira) ressalta que o objetivo das investigações é prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram.

Investigações

A Polícia Civil encontrou um cabo enrolado em uma das hélices do avião nesta segunda-feira (8). A Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) já havia confirmado que a aeronave bateu em uma rede de alta-tensão da empresa.

A investigação tenta esclarecer a que altura estava o bimotor no momento do choque com a torre. Essa resposta pode revelar se a aeronave caiu por falha mecânica ou descuido do piloto.

O dono da empresa PEC Táxi Aéreo, proprietária do avião que caiu, prestou depoimento à Polícia Civil de Minas Gerais nesta segunda (8). A corporação é a responsável pelas investigações do acidente. 

Queda

O avião, com destino a Caratinga (MG), caiu na zona rural de Piedade de Caratinga, a aproximadamente 300 quilômetros de Belo Horizonte. Além da sertaneja, estavam na aeronave o piloto Geraldo Martins de Medeiros, o copiloto Tarciso Pessoa Viana, o tio e assessor de Marília, Abicieli Silveira Dias Filho, e Henrique Ribeiro, produtor da artista. Todos morreram.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas