Minas Gerais Motorista de BH leva golpe e fica sem o dinheiro do FGTS Emergencial

Motorista de BH leva golpe e fica sem o dinheiro do FGTS Emergencial

Homem foi sacar os R$ 825 liberados para ele e encontrou sua conta bancária zerada; advogado afirma que vítimas devem ser ressarcidas pelo banco

Um motorista de Belo Horizonte pode ser sido vítima de estelionatários ao tentar realizar o saque emergencial do FGTS. Ele encontrou a sua conta bancária zerada.

Filipe Mateus de Andrade foi um dos milhões de brasileiros beneficiados pela medida provisória que liberou o valor de até um salário mínimo do FGTS durante a pandemia. O motorista conta que tinha direito a sacar R$ 825 mas, chegando à agência da Caixa, o gerente informou que o valor já havia sido retirado.

— Ele perguntou se eu já havia retirado o valor e eu neguei. Logo depois ele me mostrou um comprovante de que alguém havia realizado o saque no dia 17 de setembro.

Além da decepção por ficar sem o dinheiro, que seria muito útil neste momento, Andrade também ficou preocupado por saber que alguém teve acesso aos seus dados pessoais. Ele conta que, em uma outra situação, o prejuízo poderia ter sido bem maior.

— Os R$ 825 reais não são muito dinheiro, mas imagina se fosse liberado o FGTS todo? A pessoa faz planos para o futuro com aquele dinheiro e depois toma um susto. É uma sensação de insegurança muito grande.

Motorista perdeu mais de R$ 800 em golpe

Motorista perdeu mais de R$ 800 em golpe

Reprodução / Record TV Minas

Golpes

A Caixa Econômica Federal não informa o número total de vítimas de golpes no saque do FGTS Emergencial, mas reconhece que os casos são frequentes, não só com esse benefício mas também com o auxílio emergencial. A Caixa informou que todos os casos são encaminhados para a Polícia Federal e para o Ministério Público Federal, que investigam se os casos são isolados ou praticados por quadrilhas.

Veja: Suspeito é preso dando golpe em auxílio e ameaça jornalistas em BH

De acordo com o advogado especialista em defesa do consumidor Diego Starling, a vítima não pode ser responsabilizada pelo saque indevido. Caso o banco se recuse a devolver o valor para o titular, a pessoa pode entrar na Justiça.

— O sistema não faz uma validação de quem está fazendo acessando o app do banco. Para entrar na Justiça, a vítima precisa abrir um boletim de ocorrência para provar que sofreu um golpe e também provar que tentou recorrer ao próprio banco. Depois disso, é preciso procurar um advogado.

Últimas