Minas Gerais MP: 33% dos presos soltos em MG na pandemia cometeram crimes

MP: 33% dos presos soltos em MG na pandemia cometeram crimes

De acordo com levantamento, dos 12 mil detentos que foram para prisão domiciliar, mais de 4 mil voltaram a cometer crimes

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Mais de 4 mil pessoas foram para o regime domiciliar em Minas desde março de 2020

Mais de 4 mil pessoas foram para o regime domiciliar em Minas desde março de 2020

Reprodução / Record TV Minas

Um terço dos presos que passaram a cumprir prisão domiciliar em Minas Gerais desde o ano passado, devido à pandemia covid-19, voltou a cometer crimes. O levantamento é do Ministério Público e do Depen (Departamento Penitenciário do Estado).  

De acordo com os órgãos, entre 16 de março e 31 dezembro do ano passado, o Estado de Minas Gerais liberou 12.385 detentos com base em uma portaria publicada pelo Governo de Minas e o Tribunal de Justiça. Neste mesmo período, foram registradas mais de 11 mil ocorrências policiais envolvendo 4.167 presos que foram liberados - o equivalente a 33,65% do total. Mais da metade desses detentos se envolveram em mais de uma ocorrência policial. 

Conforme o levantamento, os novos crimes ocorreram em 450 municípios distintos, o que indica que 52,94 % dos municípios mineiros foram afetados pela soltura dos presos.

Levantamento

Conforme registros da Polícia Militar, os presos liberados durante o ano passado se envolveram em ocorrências de violência doméstica e homicídio, dentre outros. Confira: 

. Violência doméstica: 687 (236 ameaças, 148 agressões, 39 descumprimentos de medida protetiva, três estupros de vulnerável, dois homicídios e um estupro)
. Homicídios: 200 (123 homicídios consumados e 77 homicídios tentados)

Últimas