Novo Coronavírus

Minas Gerais MP investiga desvios em meio à pandemia em prefeituras de MG

MP investiga desvios em meio à pandemia em prefeituras de MG

Nesta quarta, operação apreendeu documentos e celular em Piraúba (MG); investigação envolve outros municípios

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Investigações são conduzidas pelo Ministério Público na região da Zona da Mata

Investigações são conduzidas pelo Ministério Público na região da Zona da Mata

Divulgação/MPMG

O Ministério Público e a Polícia Militar apreenderam documentos, um aparelho celular e dispositivo de armazenamento de dados em uma operação que investiga suposto esquema de desvio de dinheiro público ocorrido em compras em meio à pandemia de covid-19 na região da Zona da Mata mineira. 

Nesta quarta-feira (27), a Operação Persona III realizou buscas no município de Piraúba, a 260 km de Belo Horizonte. O objetivo da ação é apurar indícios da utilização de empresas fantasmas, contratos fictícios e “laranjas” para dificultar o rastro do dinheiro público que teria sido desviado.

As apurações, até o momento, sugerem que um grupo aproveitou o processo de dispensa de licitação, permitido em meio ao estado de calamidade pública provocado pela pandemia para desviar recursos públicos por meio da compra de produtos de higiene, como álcool em gel e sabonete líquido, por meio de empresas fantasma. 

Operação Persona

A Operação Persona foi deflagrada, pela primeira vez, em outubro do ano passado, quando um empresário e uma ex-secretária de saúde de Guiricema, a 270 km de Belo Horizonte foram presas. Eles estão detidos preventivamente até hoje. 

Com os investigados, o MP conseguiu recuperar R$ 43, 5 mil em espécie, que devem ser devolvidos à prefeitura caso os réus sejam condenados pela Justiça.  

Naquela época, as investigações ja mostravam suspeita de irregularidade na compra de máscaras e desvio de recursos superiores a R$ 150 mil. 

Últimas