Minas Gerais Mulher, irmão e pai são presos por morte de homem em Uberaba (MG)

Mulher, irmão e pai são presos por morte de homem em Uberaba (MG)

Segundo a polícia, vítima teria caído em emboscada feita por família de ex-mulher; suspeitos revelaram plano de fugir do país após o crime

Vítima teria caído em emboscada

Vítima teria caído em emboscada

Reprodução/ Record Tv Minas

Três pessoas da mesma família foram presas pela morte de um homem em Uberaba, a 482 km de Belo Horizonte. Uma mulher contou com a ajuda do irmão e do próprio pai para assassinar o ex-marido. 

Frederico Alvarenga, de 38 anos, trabalhava com compra e venda de carros. A história começou quando ele anunciou a venda de um automóvel em uma rede social. A partir disso, os irmãos armaram uma emboscada.  Segundo o delegado da Polícia Civil, Ciro Moreira, foi aí que o pai da mulher entrou na história. 

— Ela disse que o pai dela tinha um comprador e que ele gostaria de ver o carro. E que, então, o Frederico deveria levar o carro até a casa dela para que o pai dela então levasse o carro para o suposto comprador. Mas, na verdade, era tudo uma emboscada.

Ainda de acordo com o delegado, em depoimento, os suspeitos confessaram o crime alegando que, depois de matar o homem, iriam vender o veículo para fugir do país.

— Segundo a versão deles próprios, eles decidiram matar o Frederico e ficar com o carro para vender e, com o dinheiro, iriam comprar passagens para o Líbano. Eles têm ascendência libanesa e eles tinham o interesse em ir para lá por questões de herança.

De acordo com o delegado, foram encontradas manchas de sangue na casa dos suspeitos, mas ainda não há certeza de que o sangue é da vítima. Isso porque os irmãos também informaram que realizam rituais satânicos no local. De acordo com o outro delegado do caso, Rodolfo Rosa, os irmãos não pretendiam voltar ao Brasil após a fuga.

— Eles haviam comprado passagens apenas de ida e provavelmente não iriam retornar ao Brasil. Depois de uma eventual naturalização no Líbano ficaria muito mais difícil a extradição.

Após serem detidos, os irmãos foram levados para Uberaba, onde confessaram o crime na presença do delegado. A dupla também levou os policiais até o local onde abandonaram o corpo, que já estava em estado avançado de decomposição. O inquérito ainda não foi concluído e, mesmo com a prisão das três pessoas suspeitas, a polícia ainda vai continuar as investigações.

— Na verdade, essa é a versão dos suspeitos, não é ainda nossa tese final. Eles alegam isso, isso vai ser objeto das investigações que estão em curso e não posso adiantar ainda qual nossa principal linha de investigação. A gente tem por experiência que qualquer motivo leva as pessoas a matarem.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli