Minas Gerais Mulher que foi esfaqueada pelo ex-companheiro morre na Grande BH

Mulher que foi esfaqueada pelo ex-companheiro morre na Grande BH

Crime foi gravado por câmeras de segurança; acusado fugiu, mas foi localizado pela PM e confessou o assassinato 

  • Minas Gerais | Leandro Wagner e Núbia Roberto, da Record TV Minas

Casal estava separado há três anos

Casal estava separado há três anos

Reprodução/Redes Sociais

A mulher, de 33 anos, que foi esfaqueada diversas vezes pelo ex-companheiro, nesta quarta-feira (11), em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, não resistiu aos ferimentos e morreu. Câmeras de segurança filmaram o ataque contra Camila Rodrigues de Souza. 

O acusado do crime, um homem de 39 anos, chegou a fugir, mas foi localizado em um bar e confessou o assassinato. Camila era gari e trabalhava na varrição de rua em Ibirité. 

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, uma testemunha contou que trabalha em uma escola onde funcionárias do serviço de limpeza urbana da cidade costumam tomar café. Segundo essa denunciante, no dia do crime, Camila estava atrasada para o trabalho. Minutos depois, escutou um barulho no portão da instituição e, em seguida, viu que a vítima entrou cambaleando, perdendo sangue e caiu no chão. A PM foi acionada, socorreu a vítima até o Hospital Municipal de Ibirité, mas ela não resistiu.

O ex-companheiro dela chegou a fugir, mas foi preso horas após o crime, em um bar da cidade. Ele confessou o crime, foi preso e depois encaminhado ao Presídio de São Joaquim de Bicas, também na região metropolitana de BH. 

Segundo o irmão da vítima, o casal estava separado há três anos e as ameaças eram constantes. ''Minha irmã era perseguida por ele desde 2019. Ele tentou matá-la anteriormente empurrando ela na linha do trem. Sofreu diversos ferimentos e foi socorrida pelo irmão. Nossa família também era perseguida", contou Roberto. 

O corpo de Camila será sepultado em Ibirité.

Últimas