Protestos pelo Brasil
Minas Gerais Novo ato em Belo Horizonte tem mais de 40 mil confirmados para esta quinta-feira

Novo ato em Belo Horizonte tem mais de 40 mil confirmados para esta quinta-feira

Após redução de tarifas em SP e RJ, manifestações continuam na capital mineira

Novo ato em Belo Horizonte tem mais de 40 mil confirmados para quinta-feira

Depois do anúncio da redução das tarifas do transporte público em São Paulo e no Rio de Janeiro, as manifestações continuam em Belo Horizonte nesta quinta-feira (20). Mais uma vez, o ato foi marcado pelo Facebook e conta com mais de 43 mil pessoas confirmadas.

O protesto vai começar às 17h, com concentração na praça Sete, local que virou símbolo das ações dos últimos dias, no centro da capital mineira. O evento foi organizado pelos mesmos usuários que planejaram os atos de sábado e de segunda-feira, que reuniu 15 mil pessoas em BH.

STF derruba decisão que proibia manifestações durante a Copa em Minas Gerais

Jovem admite participar de vandalismo em BH e posta pelo Facebook: "tamo quebrando o centro todo"

Nessa quarta-feira, enquanto mais uma manifestação ocupava as ruas de Belo Horizonte, a prefeitura anunciou que iria enviar para a Câmara Municipal um projeto de lei que pode reduzir as tarifas do transporte coletivo na capital mineira.

Em nota, a assessoria do órgão informou que o prefeito Marcio Lacerda vai propor a isenção do Imposto Sobre Serviços (ISS) na incidência dos custos do transporte. A medida tem como objetivo tentar viabilizar a redução dos preços das passagens. O valor da possível redução deve ser anunciado apenas nesta quinta.

Ontem, depois de ocupar a praça Sete, cerca de 4.000 manifestantes seguiram em passeata até a sede da Assembleia Legislativa, no bairro Santo Agostinho, região centro-sul da capital. No local, um grupo tentou invadir o prédio.

Quem participava do protesto de forma pacífica pediu para os jovens, que estavam sem camisa e com os rostos cobertos, descerem. O pedido foi atendido e o grupo recebeu aplausos dos que estavam presentes. A guarda da ALMG também foi aplaudida pela forma como lidou com a situação.

De lá, os manifestantes voltaram para o centro e foram até a praça da Estação. Durante a tarde, ao menos dois jovens foram detidos pela polícia, que tenta identificar baderneiros infiltrados no movimento.