Novo Coronavírus

Minas Gerais Ocupação de UTIs em Minas Gerais salta de 72% para 88% em um dia

Ocupação de UTIs em Minas Gerais salta de 72% para 88% em um dia

Governo do Estado confirma que está preparando um plano de lockdown para cidades que tiverem avanço maior do coronavírus nas próximas semanas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Quase 10% das internações em UTIs são de covid-19

Quase 10% das internações em UTIs são de covid-19

Sergi Ruigrand / EFE -25.5.2020

A taxa de ocupação das UTIs (unidades de tratamento intensivo) de Minas Gerais saltou de 72% para 88% nas últimas 24 horas.

A informação foi revelada pelo secretário adjunto de Saúde, Marcelo Cabral, durante coletiva para apresentar os dados referentes ao avanço da covid-19 no Estado, na tarde desta sexta-feira (19).

Na reunião, o chefe de gabinete da SES (Secretaria de Estado de Saúde), João Pinho, também confirmou que o governo já está desenhando há 10 dias um plano de lockdown para as cidades ou regiões "tenham piora da pandemia nas próximas semanas".

Cabral ressaltou que 10% dos internados em leitos de terapia intensiva no Estado são casos suspeitos ou confirmados de covid-19. No início desta semana, o governador Romeu Zema (MG) disse que o índice estava em 14%.

Mesmo que os dados indiquem que um em cada 10 hospitalizados em UTIs são pacientes com coronavírus, Cabral assavera que a taxa de ocupação é preocupante, já que pode comprometer os atendimentos para qualquer tipo de problema de saúde.

— Em apenas um dia, nós tivemos um aumento significativo da ocupação dos leitos, o que nos obriga a exigir dos senhores, por amor à própria vida, que mantenham todos os cuidados em relação ao distanciamento e à utlização de máscaras.

Mudança de cenário

Para o representante do Governo Estadual, que perdeu um amigo próximo com coronavírus na última semana, o aumento na procura de atendimentos se deve às medidas de flexibilização que vêm sendo adotadas.

— O maior número de pessoas na rua faz com que esses percentuais aumentem e faz com que a gente tenha maior atenção.

Cabral avalia que a situação fica ainda mais delicada com o adiantamento registrado na previsão do pico da pandemia. Antes, os cálculos indicavam Minas teria o maior número de novos casos em 20 de julho. Agora, a data passou para 15 de julho.

— Temos que fortalecer as medidas de isolamento.

Últimas