Pacientes de hemodiálise podem retirar medicamentos nas clínicas

Para evitar filas, os remédios podem ser retirados nos locais que realizam as sessões de tratamento renal do SUS; a medida beneficia 1,4 mil pessoas

Medida quer diminuir a aglomeração de pessoas na Farmácia de Minas em BH

Medida quer diminuir a aglomeração de pessoas na Farmácia de Minas em BH

Reprodução/Google Street View

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) anunciou, nesta sexta-feira (17), uma parceria com as clínicas de Terapia Renal Substitutiva do SUS (Sistema Único de Saúde) para que os pacientes de hemodiálise busquem os medicamentos diretamente nos centros médicos onde realizam as sessões. 

A medida tem como objetivo principal evitar filas e possíveis aglomerações durante a pandemia do coronavírus e já está em vigor. A pasta estima beneficiar, inicialmente, mais de 1,4 mil usuários do programa Farmácia de Minas.

De acordo com a SES-MG, os pacientes que realizam hemodiálise (confira as clínicas participantes abaixo) irão receber os medicamentos exclusivamente no local, de acordo com a escala do início da disponibilização dos remédios. 

Confira:

– Nefron de Contagem: Rua Paulo D'Assunção, 88 - And-1, Jardim Industrial, Contagem. Desde o dia 13/4.

– Instituto Mineiro de Nefrologia de Belo Horizonte: Rua Aimorés, 200 - Funcionários, BH. Desde o dia 14/4.

– Hospital Universitário Ciências Médicas: Rua Aimorés, 2.896 - Santo Agostinho, BH. Desde o dia 15/4.

– Hospital São Francisco: Rua Itamaracá, 535 - Concórdia, BH. Desde o dia 16/4.

– Fundação Hospitalar Nossa Senhora de Lourdes: Rua Madre Tereza - Centro, Nova Lima. Desde o dia 17/4

– Hospital da Baleia: Rua Juramento, 1464 - Saudade, BH. Desde o dia 18/4.

Evite filas

Para evitar aglomerações nas farmácias regionais, o Estado afirmou que está trabalhando para entregar quantidades suficientes de medicamento para dois ou três meses de tratamento aos pacientes. 

A secretaria já havia anunciado, na segunda-feira (13), uma parceria com uma empresa de aplicativo de transportes para fazer a entrega domiciliar de medicamentos aos pacientes do grupo de risco do coronavírus em Belo Horizonte e Juiz de Fora. 

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli