Pedro Leopoldo (MG) fecha comércio não essencial após 3 semanas

Medida cumpre decreto da prefeitura da cidade, que determinou a abertura dos estabelecimentos a partir do dia 4 de maio; gestão vai avaliar efeitos

Cidade volta a fechar comércio

Cidade volta a fechar comércio

Reprodução / Google - Street View

A Prefeitura de Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte, determinou o fechamento dos comércios não essenciais da cidade, após três semanas de flexibilização do isolamento social. A cidade contabiliza sete casos confirmados de covid-19 até o momento, de acordo com o Governo do Estado. 

Desde esta segunda-feira (25), estão funcionando, sem aglomeração, a meia porta ou com horário agendado, estabelecimentos como supermercados, sacolões, açougue, postos de combistível, casas de ração, hospitais, farmácias, dentre outros. 

Bares, restaurantes e lanchonetes também poderão funcionar, mas somente para entrega à domicílio ou do tipo pague e leve. Clínicas médicas e odontológicas só estarão abertas em regime de urgência. Já bancos e casas lotéricas podem abrir, desde que controle de restrição de público. 

O fechamento de comércios não essenciais é uma medida planejada da prefeitura da cidade. Em 4 de maio, um decreto municipal determinou a abertura do comércio durante um intervalo de três semanas. Entre os dias 25 e 31, os estabelecimentos ficarão fechados para que a administração avalie os efeitos da abertura do comércio.