tragédia brumadinho
Minas Gerais Perito faz treinamento no RS para identificar vítimas de Brumadinho

Perito faz treinamento no RS para identificar vítimas de Brumadinho

Agente da Polícia Civil de Minas Gerais embarcou neste sábado com 52 amostras de DNA e vai ser capacitado para usar sequenciador genético

Corpos e segmentos resgatados pelos bombeiros são encaminhados ao IML

Corpos e segmentos resgatados pelos bombeiros são encaminhados ao IML

Divulgação/Corpo de Bombeiros

Um perito da Polícia Civil de Minas Gerais embarcou neste sábado (3) para Porto Alegre (RS) com 52 amostras de DNA de vítimas do rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho.

Higgor Gonçalves Dornelas vai fazer um treinamento na capital gaúcha com o Illumina, um sequenciador genético que vai ajudar a identificar segmentos de corpos encontrados pelos bombeiros em meio à lama de rejeitos de minério da barragem. 

O treinamento dura uma semana e a expectativa é de que, ao retornar para Belo Horizonte, o perito traga o resultado das amostras. O principal objetivo é agilizar o processo de identificação.

A Polícia Civil recebeu o Illumina na última semana como doação da Vale. O sequenciador genético é um equipamento mais sensível para extrair DNA de amostras que, até o momento, não conseguiram ser avaliadas pela tecnologia disponível.

"Com isso, a tecnologia vem para aumentar a sensibilidade e definir o destino de, hoje, 52 amostras de material acondicionado no IML e no Instituto de Criminalística", explicou o médico-legista da Polícia Civil, Thales Bittencourt.

A expectativa é que outras amostras também possam ser identificadas com ajuda do aparelho. 

Até o momento, das 270 vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho, 248 (ou seja, 92%) foram identificados. Outras 22 pessoas seguem desaparecidas. A previsão é de que o equipamento comece a operar dentre sete a dez dias, sendo o prazo para efetivo funcionamento com treinamento completo da equipe dentre 30 a 40 dias, de acordo com a Polícia Civil.