Peritos fazem vistoria para verificar vazamento em tanques da Backer

A análise dos tanques de armazenamento da cervejaria foram acompanhadas por um representante da empresa responsável; laudo está na fase final 

Peritos compareceram, de novo, na fábrica da Backer

Peritos compareceram, de novo, na fábrica da Backer

Kiuane Rodrigues/ Record Tv Minas

Peritos da Polícia Civil estiveram nesta terça-feira (10), mais uma vez, na fábrica da Backer, região oeste de Belo Horizonte, para dar continuidade às análises nos tanques de armazenamento usados no processo de produção da cerveja.

A investigação quer saber se houve vazamento em algum tanque da cervejaria. Diversas perícias já foram realizadas na empresa e em amostras de cervejas fornecidas pelos familiares de pacientes internados.

Os trabalhos desta terça-feira foram acompanhados por um representante da empresa fabricante dos tanques usados na fabricação das cervejas da Backer.

A operação, que deve durar até a próxima sexta-feira (13), faz parte da etapa de investigações que começou no dia 27 de fevereiro. Cerca de 50 pessoas já foram ouvidas no inquérito. Os laudos com os resultados da análise estão em fase final de elaboração.

A cervejaria é investigada pela contaminação de, ao menos, 38 pessoas por mono e dietilenoglicol, substâncias tóxicas encontradas em amostras de cerveja da empresa e no sangue de vítimas. Sete pessoas já morreram.

Sétima vítima

Foi enterrado na manhã desta terça (10), na região do Barreiro, em Belo Horizonte, homem que pode ser a sétima vítima da cerveja contaminada. Ronaldo Vitor dos Santos, de 49 anos, sofreu uma parada cardíaca e morreu na noite de domingo (8), com suspeita de intoxicação por dietilenoglicol.

Ele teria consumido a cerveja Belorizontina e estava hospitalizado desde o dia 21 de janeiro, quando foi internado com as funções renais e motoras comprometidas. De acordo com a família, a Backer não ofereceu nenhum tipo de apoio durante o processo.

O TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) desbloqueou, ontem (9), R$ 95 milhões da empresa, que estavam bloqueados desde fevereiro. Em nota, a Backer afirmou que “finalmente terá condições de oferecer suporte aos clientes e às famílias, como sempre foi o desejo".

*estagiária do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli