tragédia brumadinho
Minas Gerais PF interroga presidente afastado da Vale pela 1ª vez sobre Brumadinho

PF interroga presidente afastado da Vale pela 1ª vez sobre Brumadinho

Depoimento acontece na sede da corporação, em BH; inquérito apura quem são os responsáveis pelo crime, que deixou 308 mortos e desaparecidos

Fábio Schvartsman está afastado do cargo

Fábio Schvartsman está afastado do cargo

Reuters / Ueslei Marcelino / File Picture

O presidente afastado da Vale, Fábio Schvartsman, está depondo nesta quarta-feira (13), na sede da PF (Polícia Federal) em Belo Horizonte.

Na condição de investigado, Schvartsman está sendo interrogado no inquérito que apura os responsáveis pelo rompimento da barragem na cidade de Brumadinho em 25 de janeiro. 

No início do mês, o executivo e outros 13 funcionários, entre gerentes e engenheiros foram afastados da mineradora após pedido da Força Tarefa que apura o caso. Em caso de descumprimento, os investigadores ameaçaram adotar medidas mais energéticas, como pedido de prisão.

No pedido de afastamento, a Força Tarefa citou a pressão de funcionários de alta escalão da Vale sobre a empresa TUV SUD, de origem alemã, para declarar a estabilidade da barragem. O documento dizendo que a estrutura não era segura foi revelado pelo jornalismo da Record TV.

Schvartsman assumiu a presidência da Vale em 2017 e adotou o lema "Mariana Nunca Mais". Em depoimento na Câmara dos Deputados, no início do mês passado, disse que a Vale é uma joia brasileira e que não poderia ser responsabilizada pelo acidente. 

Em carta ao conselho da Vale, o executivo alegou que o afastamento temporário se deu em benefício da continuidade das investigações e do apoio às vítimas e famílias. 

Veja imagens da chegada de Schvartsman à PF: