Minas Gerais PF mira quadrilha que ofereceu vacinas para o Ministério da Saúde

PF mira quadrilha que ofereceu vacinas para o Ministério da Saúde

Grupo se passava por representante de farmacêutica e tentou negociar 200 milhões de doses com a pasta e outros órgãos

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Vacinas foram oferecidas ao ministério

Vacinas foram oferecidas ao ministério

Divulgaão/Fábio Marchetto

A Polícia Federal cumpriu sete mandados de busca e apreensão em Minas Gerais e no Espírito Santo com o objetivo de desarticular uma quadrilha que ofereceu, de forma fraudulenta, 200 milhões de doses de vacinas para o Ministério da Saúde. O grupo atuava em nome de um grande consórcio farmacêutico. 

Em Minas, os mandados foram cumpridos na cidade de Paracatu, a 510 km de Belo Horizonte. Já no Espírito Santo, as buscas aconteceram em Vila Velha, na região metropolitana de Vitória.

As investigações foram iniciadas a partir de denúncia enviada pela própria pasta à PF. De acordo com a Polícia Federal, o ministério teria dito que, ao menos duas pessoas, por meio de duas empresas diferentes, apresentaram credenciais falsas afirmando terem exclusividade para a comercialização do lote de vacinas.        

Ainda de acordo com a Polícia Federal, a quadrilha ainda teria oferecido doses de vacinas a outros gestores públicos, além do Ministério da Saúde.
               
Ainda segundo a PF, os suspeitos serão investigados pelos crimes de associação criminosa, estelionato em face de entidade pública, falsificação de documento particular e falsificação de produto destinado a fins medicinais.

Em nota, a Prefeitura de Paracatu informou que os investigados "não têm e nunca tiveram nenhuma relação" com o município.

Últimas