Minas Gerais Polícia Civil prende 814 suspeitos de violência contra a mulher em Minas

Polícia Civil prende 814 suspeitos de violência contra a mulher em Minas

Operação realizada no Dia Internacional da Mulher atendeu mais de 700 vítimas de violência só em Belo Horizonte

  • Minas Gerais | Virgínia Nalon, da Record TV Minas

Uma megaoperação de combate à violência contra a mulher prendeu 814 homens em Minas Gerais nesta segunda-feira (8), Dia Internacional da Mulher. Em todo o país, foram cerca de 9.000 presos e 167 mil vítimas atendidas desde o início dos trabalhos, em janeiro deste ano.

Em Minas, 281 suspeitos foram detidos a partir de mandados de prisão e outros 533 foram presos em flagrante. A polícia conseguiu a expedição de quase 4.400 medidas protetivas de urgência para mulheres em situação de risco.

Só em Belo Horizonte, foram mais de 700 mulheres atendidas. Entre os principais delitos cometidos pelos suspeitos, estão ameaça, lesão corporal e descumprimento de medida protetiva. Em alguns casos, a vítima teria sido agredida por não querer reatar um relacionamento.

Operação prendeu 814 homens em Minas Gerais

Operação prendeu 814 homens em Minas Gerais

Reprodução / Record TV Minas

A delegada Isabella França de Olveira relata que o maior desafio da Polícia Civil para combater esse tipo de crime é a falta de denúncias, já que muitas mulheres temem procurar ajuda.

— Muitas das vítimas estão inseridas em um ciclo de violência. Existe uma relação muito forte, seguida de dependência que pode ser muitas vezes emocional e financeira. Parte disso a dificuldade da mulher para denunciar, se fortalecer e romper a relação com o agressor.

De acordo com a Polícia Civil, as ações vão continuar. A delegada tem a expectativa de que o número de crimes desse tipo tenham redução e ressalta a importância da integração entre instituições para a realização de operações como essa.

— É importante a atuação conjunta da polícia com outros órgãos de assistência social que podem fortalecer essa mulher e ajudá-la a quebrar o ciclo de violência.

Últimas