Polícia cumpre 40 mandados de prisão contra o PCC em Minas Gerais

Investigações começaram após ameaça de detentos a agentes de segurança depois que a direção de uma penitenciária no Norte de Minas foi mudada

Presos ligados ao PCC foram transferidos

Presos ligados ao PCC foram transferidos

Reprodução/Polícia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu 40 mandados de prisão preventiva nesta quinta-feira (3), em diversas cidades do Estado. O objetivo da Operação Muralha, a maior operação de combate ao crime organizado no ano, é desarticular a atuação do PCC dentro das penitenciárias.

Outros 11 mandados de busca e apreensão e pela recolocação de 11 presos em presídios federais também foram cumpridos. 

A Operação Muralha contou com 65 policiais civis e 18 viaturas somente na cidade de Montes Claros, no Norte do Estado. Também houve cumprimento de prisões em Uberaba, Uberlândia, Patrocínio, Várzea da Palma e em municípios do Paraná. 

Contador e chefe do PCC em Minas são detidos em presídios pela PF

As investigações começaram em janeiro deste ano, quando detentos da Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá, no Norte de Minas, manifestaram insatisfação com relação à troca da diretoria do presídio. A Operação foi desencadeada depois que um vídeo com ameaças a agentes da segurança pública foi publicado em uma rede social. 

Segundo a Polícia Civil, entre janeiro e agosto, foram analisadas 34,6 mil linhas telefônicas, 78 alvos monitorados em 10 cidades e 51 mandados judiciais foram emitidos.