Minas Gerais Polícia faz buscas no apartamento de delegado suspeito de balear namorada adolescente

Polícia faz buscas no apartamento de delegado suspeito de balear namorada adolescente

Corregedora Agueda Bueno acompanha a ação na manhã desta quinta-feira (23)

Polícia faz buscas no apartamento de delegado suspeito de balear namorada adolescente

Garota segue internada há mais de um mês e já passou por duas cirugias

Garota segue internada há mais de um mês e já passou por duas cirugias

Record Minas

A Polícia Civil cumpre mandado de busca e apreensão no apartamento do delegado Geraldo Toledo, suspeito de balear a namorada adolescente de 17 anos, na manhã desta quinta-feira (23). De acordo com a assessoria de imprensa da  corporação, a corregedora Agueda Bueno acompanha a ação. A polícia não revelou se já foram apreendidos materiais importantes no imóvel.

Internada há mais de um mês no Hospital João 23, a jovem passou a ter escolta policiail na instituição. O pedido foi feito pelo Ministério Público de Minas Gerais e acatado ontem (22) pela Justiça. A família da adolescente relatou que está sofrendo ameaças e teme pela segurança da garota.

O crime teria acontecido em uma estrada que liga Ouro Preto a Lavras Novas no dia 14 de abril. Segundo testemunhas, o casal teria discutido dentro do carro. Em seguida, o veículo do delegado foi visto na Upa do município, onde a garota foi deixada após ser baleada na cabeça. Toledo está detido desde então na Casa de Custódia da Polícia Civil, no bairro Horto, região leste de Belo Horizonte.

Em uma carta encaminhada ao deputado Durval Ângelo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), ele negou o crime e disse que a menina estava em “estado depressivo” e era “assediada” pelo padrasto.

Mãe de menor supostamente baleada por delegado pede oração em carta

Delegado suspeito de atirar em adolescente tem prisão prorrogada por mais 30 dias

Antecedentes

Geraldo Toledo ingressou como delegado na PC em  julho de 2002. Ele já responde a um Processo Administrativo na Corregedoria por suspeita de irregularidade no licenciamento de veículos, quando era titular da Delegacia de Trânsito em Betim. De acordo com a legislação, uma das penas previstas é a demissão do delegado.

Uma outra ocorrência, também de suspeita de irregularidade em licenciamento de veículo, resultou na prisão de Toledo, pela própria Polícia Civil, quando ele era delegado de Trânsito em São Joaquim de Bicas, em 2011. Esse caso também caminha para abertura  de um segundo processo administrativo na corregedoria.

Em 19 de março deste ano, ele foi indiciado pela Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente por agressão. O inquérito já está  na 13ª Vara Criminal. Essa ocorrência também pode culminar em outro procedimento na Corregedoria-Geral.

    Access log