Minas Gerais Polícia prende em MG o quarto criminoso mais procurado do país

Polícia prende em MG o quarto criminoso mais procurado do país

Diego Moura Capistrano é suspeito de participar de roubos a transportadora de valores em Ribeirão Preto (SP), em 2016, e no Paraguai, em 2017

  • Minas Gerais | Gabriel Rodrigues, da Record TV Minas

Suspeito foi preso durante uma abordagem em MG

Suspeito foi preso durante uma abordagem em MG

Reprodução/RecordTVMinas

Uma operação conjunta da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e Polícia Civil prendeu, na cidade de Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte, nesta sexta-feira (20), um homem de 34 anos, considerado pela Justiça como o quarto suspeito mais procurado do Brasil e condenado a mais de 123 anos de prisão. 

De acordo com César Matoso, Chefe da Divisão Operacional do Depatri, Diego Moura Capistrano foi abordado na BR-381 com um documento falso. No veículo em que ele estava, foi encontrado um fuzil e R$ 15 mil em dinheiro. 

— O suspeito foi conduzido à delegacia com nome falso em seu documento, sendo autuado por posse ilegal de arma. Colhemos a digital e conseguirmos confirmar a identidade do suspeito. 

Segundo o delegado, o suspeito, conhecido como "Jovem", é um crimonoso de altíssima periculosidade, sendo suspeito de ter participado de um assalto a uma empresa de transporte de valores no Paraguai, em abril de 2017. 

Além disso, ainda segundo Matoso, Capistrano já foi condenado a 123 anos de prisão por suspeita de liderar uma quadrilha que assaltou uma transportadora de valores em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, em julho de 2016. 

— No crime, eles [quadrilha] usaram armamentos pesados capazes de derrubar aeronaves. Explodiram carros fortes, fizeram famílias reféns e mataram um agente da PRF. 

Crimes em Minas

De acordo com César Matoso, o suspeito é investigado por dois crimes em Minas Gerais, ambas sendo roubo de cargas, uma em Três Corações, no Sul do Estado, e outra em Barão de Cocais, na região Leste de Minas.

— A Delegacia de Repressão ao Roubo de Carga investiga o roubo de uma carga avaliada em R$ 2 milhões. Ele é líder de uma organização criminosa, não só coordena as ações, como financia recursos e fornece armamentos e veículos para que esses roubos sejam feitos nas rodovias mineiras. 

Outro lado

A reportagem tenta contato com a defesa do suspeito.

Últimas