Polícia prende estelionatários que davam "golpe do cartão" em idosas

Vítimas eram convencidas, por telefone, de que haviam sido vítimas de golpe e entregavam o cartão do banco com a senha para um motoboy

Duas pessoas foram presas em flagrante e Polícia procura outros 24 suspeitos

Duas pessoas foram presas em flagrante e Polícia procura outros 24 suspeitos

Rodrigo Dias/RecordTV Minas

A Polícia Civil prendeu dois suspeitos de integrar uma quadrilha que aplica golpes, por telefone, em idosos. Durante a prisão em flagrante, foram encontradas 34 máquinas de cartões, e diversos cartões de crédito e débito, que provavelmente pertencem às vítimas dos suspeitos. 

Até o momento, dez vítimas foram identificadas, mas a polícia acredita que mais de 30 pessoas podem ter sido enganadas pela quadrilha. Somente no mês de janeiro, o prejuízo das vítimas com esse golpe foi de cerca de R$ 100 mil

De acordo com a Polícia Civil, os criminosos ligam para um telefone fixo, principalmente de idosos, como se trabalhassem no banco onde as vítimas têm conta bancária ou cartão de crédito.

Do outro lado da linha, o golpista dizia que o banco identificou uma movimentação bancária indevida na conta dela e sugeria o cancelamento do cartão de crédito da vítima, como explica o delegado Gustavo Barletta. 

— Dentro desse procedimento de segurança para o cancelamento do cartão, eles pediam para que a vítima escrevesse uma carta para a Polícia Civil dizendo que tinham caído em um golpe e que entregassem o cartão bancário com a senha para um motoboy. 

Credibilidade

Para dar mais credibilidade ao golpe e conversar as vítimas, segundo as investigações, os suspeitos pediam para as vítimas ligarem para o número de telefone do cartão do banco para registrar o cancelamento. No entanto, eles não desligavam a chamada e, quando a vítima ligava, uma secretária eletrônica que simulava o atendimento eletrônico do banco era acionada. 

— Tudo isso dava credibilidade à vítima, que acreditava se tratar mesmo do banco e, assim, passava o cartão e a senha para o motoboy. Ele, então, entregava o cartão aos criminosos, que efetuavam transações bancárias como compras no cartão de crédito, saques, transferências...

Segundo a polícia, dois dos 26 homens que participavam dos golpes estão presos. Com eles foram encontradas mais de 30 máquinas de cartão, dinheiro e cartões de crédito. Já foram identificadas dez vítimas, todas mulheres com mais de 60 anos.

Alerta

A polícia agora tenta descobrir quem são as outras pessoas envolvidas no esquema de estelionato e como os criminosos tiveram acesso às máquinas de cartão de crédito. O delegado ainda alerta para evitar que novas vítimas caiam na armadilha dos estelionatários.

— Tente falar com seu gerente pessoalmente, se puder, desloque até a agência bancária para fazer o cancelamento de forma presencial