Minas Gerais Polícia prende ex-secretário suspeito de matar a ex-namorada

Polícia prende ex-secretário suspeito de matar a ex-namorada

Anderson Christian foi encontrado em Vitória (ES) dois dias após o assassinato ocorrido no interior de Minas Gerais

  • Minas Gerais | Do R7

O ex-secretário de esportes de São José do Jacuri, a 322 km de Belo Horizonte, foi preso na noite desta terça-feira (13), investigado pela ex-namorada, Natália Epifania de Oliveira, de 23 anos.

Anderson Christian de Oliveira Costa, de 37 anos, estaria hospedado em um motel em Vitória, capital do Espírito Santo.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito foi localizado e preso a partir de uma ação conjunta das polícias de Minas e do Espírito Santo e da Guarda Municipal de Vitória e Vila Velha. Com ele, foram apreendidos objetos pessoais, celulares e o carro.

Anderson Christian foi exonerado pela prefeitura do município nesta segunda-feira (12). O ex-secretário tinha sido incluído na lista de procurados da Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal) após a morte de Natália, que também era servidora da Prefeitura de São José do Jacuri. A reportagem tenta contato com a defesa de Oliveira.

Anderson era procurado pela Interpol

Anderson era procurado pela Interpol

Reprodução / Record TV Minas

Relembre o caso

De acordo com a Polícia Militar, o crime ocorreu em um sítio na região de Córrego Ferreira, na zona rural da cidade de São Pedro do Suaçuí, a 318 quilômetros da capital, no último domingo (11).

A irmão de Natália presenciou o ataque e relatou aos militares que a vítima estava abraçada com um amigo quando o secretário chegou ao local. Neste momento, o suspeito teria feito três disparos contra a cabeça da jovem, que morreu no sítio. O autor fugiu em seguida.

O pai da vítima, José Afonso de Oliveira, afirma que a filha viveu um relacionamento abusivo por mais de três anos. Já o tio de Natália, Mauro Oliveira, afirma que o suspeito era ciumento e andava armado.

— Era um relacionamento muito tóxico. Ele se incomodava com as roupas que ela usava, impedia que ela conversasse com as pessoas e também traiu ela. Há 6 meses ele largou a Natália para ficar com outra, mas não deu certo. Aí ele começou a perseguir a minha sobrinha em todos os lugares, mas ela não acreditava que ele poderia fazer algo.

A Prefeitura de São José do Jacuri manifestou pesar pela morte de Natália. A polícia informou que vai concluir as investigações nos próximos 10 dias.

Últimas