Minas Gerais Polícia prende suspeito de matar colega de pensão na Grande BH

Polícia prende suspeito de matar colega de pensão na Grande BH

Motivação do crime ocorrido em Ibirité (MG) ainda é investigada; segundo a polícia, suspeito estava escondido na casa da namorada

  • Minas Gerais | Shirley Barroso, da Record TV Minas

Um homem de 32 anos foi preso suspeito de matar um colega de pensão, com golpes de barras de ferro, em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Civil, o detido estava escondido na casa de uma suposta namorada, em Ribeirão das Neves, também na Grande BH.

De acordo com o delegado Welington Faria, Jonathan Autyeres Santos de Almeida teria golpeado o colega de pensão e depois roubado um aparelho de televisão, um botijão de gás, um celular, roupas e documentos da vítima, José Carlos de Almeida, de 54 anos.

Os familiares da ainda acreditam que o suspeito possa ter levado dinheiro da aposentadoria do assassinado. Caso seja comprovado que o suspeito tenha matado para roubar, ele pode responder por latrocínio e também por homicídio qualificado.

Suspeito estaria escondido em Ribeirão das Neves

Suspeito estaria escondido em Ribeirão das Neves

REPRODUÇÃO / RECORD TV MINAS

Testemunhas afirmam que Almeida e José Carlos sempre brigavam. Segundo o delegado, o suspeito alegou, em depoimento, que matou o colega para se defender.

— Após uma discussão com José Carlos, ele teria sido agredido com um tapa no rosto. E, em reação a essa agressão, ele pegou uma barra de ferro que, segundo ele, estava nas mãos da vítima e passou a agredir o colega com golpes na cabeça. Ele disse que foi um momento de fúria e quando percebeu a gravidade do que havia feito, decidiu subtrair os bens da vítima para vender e fugir.

Os peritos constataram 12 golpes na cabeça da vítima. O corpo de José Carlos foi encontrado pelo dono da pensão no quarto, que estava revirado. A Polícia espera concluir o inquérito nos próximos dias e pedir a conversão da prisão temporária do suspeito em preventiva. A reportagem tenta contato com a defesa do suspeito.

Últimas