Minas Gerais Pousada recebe evento, é multada e interditada na Serra do Cipó (MG)

Pousada recebe evento, é multada e interditada na Serra do Cipó (MG)

Estabelecimento decidiu abrir as portas mesmo com decreto proibindo funcionamento e recebeu evento com atletas

  • Minas Gerais | Akemí Duarte, da RecordTV Minas

Pousada Meraki abriu as portas mesmo com proibição da prefeitura

Pousada Meraki abriu as portas mesmo com proibição da prefeitura

Divulgação

Uma pousada na Serra do Cipó, um dos principais destinos turísticos de Minas Gerais, localizado a 120 km de Belo Horizonte, foi multada e interditada pela Prefeitura de Santana do Riacho, no último sábado (10), por descumprir um decreto municipal que impedia o funcionamento de estabelecimentos de hospedagem. 

Um grupo de esportistas, formado por cerca de 10 pessoas, se hospedou no local, durante um evento patrocinado por uma construtora de Belo Horizonte. Além deles, havia outros hóspedes no mesmo local. Os vídeos foram compartilhados nas redes sociais dos próprios atletas, que fazem parte do Boníssima Club, e causaram revolta em pessoas que vivem na Serra do Cipó e donos de outros estabelecimentos. 

Moradores criticaram evento

Moradores criticaram evento

Reprodução/redes sociais

Santana do Riacho está classificada, pelo Governo de Minas, na Onda Roxa do programa Minas Consciente, a de maior restrição, devido à situação da pandemia na região. Desde o início da pandemia, foram diagnosticados 185 casos e dois óbitos no município de pouco mais de 4 mil habitantes. Um decreto municipal autoriza a abertura de pousadas a partir desta segunda-feira (12).

Em um dos vídeos, o grupo aparece em uma sala de café da manhã, sem usar máscara ou manter o distanciamento social. De acordo com a Polícia Militar, os turistas foram orientados a não permanecer no local. Três fiscalizações da Prefeitura de Santana do Riacho foram realizadas e, depois que o grupo decidiu ficar no local, a pousada foi interditada. O estabelecimento também foi multado em R$ 987.

Outro lado

Um dos proprietários da pousada Meraki, onde o evento foi realizado, confirmou que decidiu descumprir o decreto municipal. 

— O decreto municipal nos autoriza a funcionar a partir de hoje (12) e, nós, da Pousada Meraki, por necessidade financeira, resolvemos antecipar essa reabertura por dois dias, desobedecendo o decreto municipal. Fomos multados e tivemos o alvará cassado.

De acordo com Rodrigo, no entanto, não houve a realização de evento no local e todas as normas sanitárias foram seguidas. 

— A venda das diárias foi feita individualmente e parte dos apartamentos foi vendida para os atletas. Tanto os demais hóspedes quanto os atletas obedeceram rigorosamente aos protocolos de segurança para a contenção de disseminação da covid-19. Durante o café da manhã, com uso de máscara, luva de plástico... os funcionários estavam protegidos e os quartos são higienizados. Não aconteceu evento particular de empresa nenhuma, a pousada ficou aberta para todos os hóspedes, inclusive esse grupo de atletas.

As imagens compartilhadas pelos próprios atletas, no entanto, mostram uma realidade diferente da descrita pelo proprietário. Nos vídeos, os hóspedes estão sem máscara, em espaços como spa e na sala de café da manhã e desrespeitando o distanciamento social. Além disso, a marca de uma construtora aparece nos espaços dedicados aos hóspedes e até no fornecimento de brindes aos atletas.

Últimas