Novo Coronavírus

Minas Gerais Prefeito anuncia distribuição de ivermectina nos postos em MG

Prefeito anuncia distribuição de ivermectina nos postos em MG

Prefeito de Itajubá, a 450 km de Belo Horizonte, recebeu doação de medicamento que não tem eficácia contra a covid-19

Prefeito anunciou ivermectina nos postos de saúde

Prefeito anunciou ivermectina nos postos de saúde

Reprodução

O prefeito de Itajubá, a 450 km de Belo Horizonte, Christian Gonçalves (DEM), e o vice-prefeito e secretário de saúde do município, Nilo Baracho, divulgaram um vídeo nas redes sociais para informar que a partir desta segunda-feira (15) a prefeitura vai distribuir um kit com remédios para um suposto "tratamento precoce" da covid-19, como Ivermectina, Zinco e Vitamina D.

No entanto, de acordo com informações da própria fabricante, a Merck, da Sociedade Brasileira de Infectologia e de dezenas de outras associações e entidades, a Ivermectina não serve para tratamento da covid-19. Já o Conselho Federal de Medicina não proíbe a Ivermectina caso um médico receite esse tipo de medicamento "off label", ou seja, para uso fora do que é recomendado na bula - já que este remédio é utilizado no combate a parasitas.

No vídeo, o prefeito afirma que não gastou nada pois os remédios são uma doação do "casal de empresários Carolina e Daniel, da Farmácia Vivaz" e que trabalhou "de forma incansável para que tenhamos nos postos estes medicamentos".

O prefeito Christian Gonçalves também afirma que é "importante que cada um faça sua parte, pois é a unica forma de sairmos vitoriosos da pandemia", mas em momento algum do vídeo menciona distanciamento social, uso de máscaras nem medidas de higiene.

O secretário de saúde afirma na gravação que, com a distribuição de Ivermectina, Zinco e Vitamina, os "médicos dos postos poderão prescrever estes medicamentos".

De acordo com o infectologista Wellington Pinto, além de de não haver nenhum trabalho que evidencie benefícios do uso da ivermectina, os pacientes podem desenvolver problemas de saúde com o uso do medicamento. 

— Os efeitos colaterais são manifestação do trato gastrointestinal, dor abdominal, náusea, vômitos e alteração da função hepática. 

Sem evidências

A farmacêutica Merck, que fabrica a Ivermectina, divulgou comunicado em janeiro de 2021 afirmando que "não há base científica para um potencial efeito terapêutico contra covid-19 em estudos pré-clínicos; Não há evidência significativa para atividade clínica em pacientes com a doença; E há uma preocupante ausência de dados sobre segurança da substância na maioria dos estudos".

Entidades médicas também destacam que além de não funcionarem no tratamento, estes remédios apresentam efeitos colaterais que podem piorar a situação do paciente internado com covid-19.

Últimas