Coronavírus

Minas Gerais Prefeito de BH tenta voltar com multa para quem não usar máscaras

Prefeito de BH tenta voltar com multa para quem não usar máscaras

Alexandre Kalil (PSD) suspendeu a cobrança após o Ministério Público indicar irregularidade e alegar que decisão do valor caberia à Câmara de Vereadores

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Uso de máscaras é obrigatório em Belo Horizonte

Uso de máscaras é obrigatório em Belo Horizonte

Pablo Nascimento / R7

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), declarou, na tarde desta segunda-feira (18), que tenta voltar com as multas para quem não usar máscaras contra a covid-19 na cidade.

As cobranças da taxa de R$ 80 começariam a ser feitas na última semana, mas Kalil suspendeu a medida após um pedido o MPMG (Ministério Público de Minas Gerais). O órgão alegou que a decisão era ilegal, uma vez que foi tomada pelo prefeito, sem consulta aos vereadores da cidade.

Leia mais: Dez barreiras sanitárias começam a controlar entradas de BH

Em coletiva nesta tarde, Alexandre Kalil afirmou que prepara um projeto de lei que vai ser enviado à Câmara de Vereadores. O prefeito não informou a data em que o documento seguirá para apreciação dos legisladores, mas disse que vai pedir a aplicação de multa ou de outra medida para punir quem for pego nos espaços públicos sem máscara.

Máscaras em BH

O uso de máscara é obrigatório em áreas públicas e dentro de comércios de BH desde 22 de abril. Por enquanto, a fiscalização deve ser feita pelos estabelecimentos, que não podem aceitar nenhum cliente sem o item de proteção. Em caso de descumprimento, a empresa pode ser fechada.

O decreto sobre o assunto que está em vigor prevê que os moradores devem estar com o nariz e a boca cobertos. Assim, a população também pode usar lenços para se proteger.

Últimas