Prefeito de Uberaba chora em vídeo após juiz suspender reabertura

Paulo Piau, prefeito de Uberaba (MG), gravou vídeo e disse que está "indignado" com decisão da Justiça Federal, que impediu abertura de lojas

Paulo Piau divulgou vídeo em sua página no Facebook

Paulo Piau divulgou vídeo em sua página no Facebook

Reprodução/Facebook

O prefeito de Uberaba, a 480 km de Belo Horizonte, Paulo Piau (MDB), se disse "indignado" com a decisão da Justiça Federal de suspender o decreto assinado por ele nesta semana que flexibilizava a abertura do comércio na cidade a partir desta quarta-feira (27).

Em um vídeo divulgado no fim da noite de ontem, em sua página oficial no Facebook, Piau chorou, ao falar sobre a "caneta de um juiz". O prefeito defendeu as medidas adotadas para o combate ao novo coronavírus e disse que, com isso, "conseguimos com que as pessoas não adoecessem rápido para conseguir um leito hospitalar.  

— No meio desse combate, apareceu a caneta de um juiz que, a mim, me deixou indignado. A prefeitura toma decisões baseada em informações técnicas. Temos um comitê formado por pessoas técnicas, professores, técnicos, medicos, da mais alta competência. Eles dão suporte para que o prefeito tome as decisões. Eu não conheço se lá, junto ao juiz, tem um comitê ou pessoas técnicas.

Uberaba registra, até esta quinta-feira (28), 174 casos confirmados de covid-19, sete a mais que o dia anterior. Seis pessoas morreram em decorrência da doença no município.

Veja trecho do vídeo:

Decreto

O prefeito se refere a uma decisão da Justiça Federal que suspendeu o decreto 5.555, da Prefeitura de Uberaba, que entraria em vigor nesta quarta. O texto previa a retomada do funcionamento de alguns comércios, desde que assinassem a um termo de responsabilidade e seguissem algumas normas, como o uso obrigatório de máscaras.

Junto com o decreto também foi publicada uma portaria, que também foi suspensa pela Justiça, que previa a abertura de shoppings e galerias, além do comércio de rua, aos sábados.  

— Eu não entendi a decisão do senhor juiz e tenho certeza que cada uberabense também não entendeu. A suspensão do decreto 5.555 enfraquece as medidas de combate ao coronavírus e causa mais desemprego à nossa cidade. Tem empresas fechando.

Decisão

Pela decisão do juiz federal, o município não deve determinar a flexibilização do funcionamento do comércio enquanto não adotar as seguintes medidas:

- realizar testagem em massa para detecção do novo coronavírus;
- mapear a população assintomática;
- realizar estudos de cenário, que devem ser incluídos em um "estudo técnico" que deve ser avaliado pela própria justiça.

Em caso de descumprimento, a prefeitura deve pagar uma multa de cerca de R$ 10 mil por dia.

O juiz também criticou o estudo técnico anexado pela prefeitura ao decreto 5.555 que, para ele "praticamente repetia o anterior". Além disso, o estudo continha informações inverídicas, conforme o magistrado, como "não haver recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) à realização de testes em larga escala e inexistir correlação entre o afrouxamento de rotinas de isolamento social e o incremento do contágio". 

O prefeito de Uberaba, Paulo Piau, disse que está recorrendo da decisão.