Novo Coronavírus

Minas Gerais Prefeitura de Betim (MG) diz que vacinação de deputado foi irregular

Prefeitura de Betim (MG) diz que vacinação de deputado foi irregular

Gerente de posto de saúde foi afastada da função; relatório sobre a investigação será enviado à ALMG e ao Ministério Público

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Deputado negou as irregularidades

Deputado negou as irregularidades

Divulgação / ALMG

A Prefeitura de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, informou nesta quinta-feira (22), que a vacinação contra covid-19 do deputado deputado estadual Irineu Inácio da Silva, conhecido como professor Irineu (PSL), foi ilegal.

O parlamentar foi imunizado em um posto de saúde no último dia 14 de abril, em uma UBS (Unidade Básica de Saúde). Ele tem 63 anos, mas na data, a vacina era destinada a idosos de 65 anos.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, a prefeitura informou que afastou do cargo a então gerente da unidade de saúde, no último sábado (16). A prefeitura não esclareceu qual foi a participação dos envolvidos no caso.

Após a divulgação do caso, a prefeitura havia informado que as informações iniciais indicavam que o deputado teria burlado a triagem, "se dirigindo diretamente à sala de vacinação da unidade de saúde sem, antes, passar pela triagem onde são conferidos todos os documentos dos usuários".

Segundo as investigações, Professor Irineu foi vacinado às 14 horas. Na época, ele alegou que ficou aguardando no local até o fim da vacinação para receber uma das doses que sobrariam.

A prefeitura informou, ainda, que "encaminhará o relatório completo da auditoria à presidência da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e para o Ministério Público, para que sejam tomadas as medidas cabíveis". A reportagem procurou a equipe do deputado, mas ainda não teve retorno.

Últimas