Novo Coronavírus

Minas Gerais Prefeitura de Sete Lagoas recua decisão de reabertura do comércio

Prefeitura de Sete Lagoas recua decisão de reabertura do comércio

Com a determinação, escritórios de contabilidade e advocacia, corretoras de imóveis e salões de beleza não poderão retomar as atividades 

  • Minas Gerais | Luíza Lanza*, do R7

MP recomendou mudanças no decreto

MP recomendou mudanças no decreto

Reprodução/Prefeitura de Sete Lagoas

A Prefeitura de Sete Lagoas, a 73 km de Belo Horizonte, voltou atrás na decisão de reabertura de alguns setores do comércio da cidade.

Após recomendação do MPMG (Ministério Publico de Minas Gerais), o prefeito do município, Duílio de Castro (Patriotas), publicou, nesta quinta-feira (02), um novo decreto municipal limitando a retomada da atividade comercial durante a pandemia do novo coronavírus. O termo contraria as determinações anteriores, divulgadas na última terça-feira (31).

Com a mudança, escritórios de contabilidade, advocacia, corretores de imóveis e afins, além de clínicas de estéticas e salões de beleza não poderão retomar as atividades.

Leia mais: Coronavírus: Governo de MG vai analisar retorno dos comércios

A recomendação expedida pelo Ministério Público orienta, também, que Polícia Militar acompanhe os estabelecimentos comerciais que desobedecerem as normas municipais e estaduais. Aqueles que descumprirem as normas sanitárias vigentes serão responsabilizados criminalmente, podendo perder o alvará de funcionamento.

Casos

De acordo com boletim divulgado nesta quinta (02) pela SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde), o número de notificações para coronavírus em Sete Lagoas chegou a 333. Desses, dois já foram confirmados. Outros 298 são considerados suspeitos e 33 foram descartados.

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Pablo Nascimento

Últimas