tragédia brumadinho

Minas Gerais Prefeitura suspende obras de reparo da Vale em Brumadinho (MG)

Prefeitura suspende obras de reparo da Vale em Brumadinho (MG)

Decreto do prefeito da cidade onde ocorreu o rompimento da barragem B1 alega "excesso de aglomeração de pessoas" durante pandemia

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Barragem rompeu em janeiro de 2019

Barragem rompeu em janeiro de 2019

Márcio Neves/R7

A Prefeitura de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, suspendeu o alvará de funcionamento da mineradora Vale na cidade, durante a pandemia de covid-19.

Com a decisão, a empresa não poderá continuar as obras de reconstrução das áreas afetadas pelo rompimento da barragem B1, que vinha realizando no município.

O decreto do prefeito Alvimar Barcelos alegou "excesso de aglomeração de pessoas" nestas atividades. A determinação também proíbe o funcionamento de todas as empresas que trabalham nas obras relacionadas à tragédia, bem como daquelas que estão construindo uma adutora de água na cidade.

O texto, no entanto, autoriza a Vale a manter os atendimentos administrativos e jurídicos aos atingidos pela tragédia, que deixou 270 mortos e desaparecidos. As companhias que atuam na região em parceria com o Corpo de Bombeiros também poderão funcionar.

Segundo a prefeitura, em caso de descomprimento, as atividades que continuarem sendo realizadas serão interditadas e os infratores estarão sujeitos a prisão de um mês a um ano, além de multa, conforme determina a lei sobre contenção de doenças contagiosas.

Outro lado

A Copasa, por meio de nota, disse ter recebido com "grande preocupação" as decisões tomadas pela Prefeitura de Brumadinho. Segundo a companhia, a decisão impacta de "maneira grave", as obras da nova captação no rio Paraopeba. 

"Vale lembrar que o sistema Paraopeba é responsável por 48% do abastecimento da RMBH e, dentro desse sistema, somente o reservatório do Rio Manso, abastece cerca de 1,8 milhão de pessoas. Em razão disso, qualquer atraso na obra de captação do rio Paraopeba vulnerabiliza, de forma extrema, a segurança hídrica do município de Belo Horizonte e da RMBH", diz a nota.

Vale em Brumadinho

Desde o colapso da barragem, em 25 de janeiro de 2019, a Vale teve as atividades de mineração suspensas na cidade de Brumadinho. Atualmente, as únicas atividades realizadas pela empresa na cidade estão ligadas à reparação dos danos provocados pela tragédia.

Apesar da situação da empresa, outras companhias seguem com as atividades minerárias na região. O setor não foi impedido de funcionar durante a pandemia em Minas Gerais, por ser considerado serviço essencial.

Últimas