Minas Gerais Prefeituras de 153 cidades não autorizam aulas presenciais em MG

Prefeituras de 153 cidades não autorizam aulas presenciais em MG

Nos outros 700 municípios, alunos já podem voltar às salas de aula; ensino presencial é obrigatório a partir de hoje no estado

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli e Giovana Maldini*, do R7

Mais de 1,5 milhão de alunos estão de volta às escolas

Mais de 1,5 milhão de alunos estão de volta às escolas

Reprodução/Record TV Minas

Prefeituras de 153 cidades de Minas Gerais ainda não autorizaram o retorno dos estudantes às salas de aula, de acordo com a SEE (Secretaria de Estado de Educação). Por causa da pandemia de Covid-19, os municípios em questão emitiram decreto que proíbe a abertura das escolas e continuam oferecendo aulas de forma remota. 

O Governo de Minas determinou que, a partir desta quarta-feira (3), as aulas presenciais se tornam obrigatórias em todo o estado. Apenas estudantes com comorbidades e com comprovação médica podem escolher não voltar à sala de aula.

Essa retomada soma 3.040 escolas em todo o estado, em 700 municípios. Ao todo, são mais de 1,5 milhão de estudantes matriculados que estão agora presencialmente dentro da sala de aula. 

A determinação vale somente para os municípios que aderiram ao programa Minas Consciente, do governo estadual, e foi feita no dia 22 de outubro pelo Coes (Centro de Operações de Emergência de Saúde), vinculado à SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais).

O que muda

Além de retirar a possibilidade da presença facultativa nas escolas, a decisão – que consta na sexta versão do Protocolo Sanitário de Retorno às Atividades Escolares Presenciais – também acabou com a exigência de manutenção de distanciamento de 90 centímetros entre os estudantes dentro das escolas.

De acordo com a determinação, a presença dos alunos em sala de aula pode ser obrigatória por causa da melhoria nos indicadores da pandemia de Covid-19 – o que inclui a redução no número de novos casos e o avanço da vacinação em todo o estado. 

O uso de máscara e de álcool em gel continua obrigatório dentro das escolas. Os casos de Covid entre os alunos são monitorados pela instituição de ensino.

Últimas