Minas Gerais Preso por incendiar 6 veículos em BH diz que agiu por "nervosismo"

Preso por incendiar 6 veículos em BH diz que agiu por "nervosismo"

Segundo a Polícia Civil, o jovem de 26 anos também afirmou que fez uso de entorpecentes antes de cometer o ataque em série

  • Minas Gerais | Gabriel Rodrigues, da Record TV Minas

Bombeiros atenderam várias ocorrências na madrugada

Bombeiros atenderam várias ocorrências na madrugada

Reprodução / Record TV Minas

O jovem de 26 anos preso suspeito de ter incendiado seis veículos durante a madrugada desta terça-feira (20) na região Leste de Belo Horizonte alegou à polícia cometeu os crimes por nervosismo.

O suspeito, detido poucas horas após os crimes, foi identificado pelas câmeras de segurança de imóveis do bairro Colégio Batista.

O jovem foi localizado em casa, dormindo no quarto que dividia com o pai, um idoso acamado e debilitado.

De acordo com o delegado Eduardo Hilbert, que comandou as investigações, o suspeito não resistiu à prisão e confessou ter ateado fogo em cinco carros e uma moto usando um isqueiro e um spray de espuma.

— Segundo ele, fez isto porque estava nervoso. Ele disse que tinha feito uso de drogas, possivelmente crack, e que não conhecia nenhuma das vítimas.

De acordo com o delegado, o jovem já é investigado por incêndio em uma casa na mesma região. Os familiares da vítima teriam ficado surpresos com o ocorrido.

— Eles se mostraram surpresos, meio inconformados, mas, quando estávamos saindo, eles falaram: “Ele estava fazendo de novo isso?”.

O suspeito foi autuado em flagrante e preso preventivamente. A pena pelo crime é de até seis anos, mas, segundo os investigadores, a punição pode ser aumentada devido ao número de incêndios em sequência.

No total, cinco carros e uma moto foram incendiados. Além disso, o fogo causou danos em uma casa e na rede elétrica da região. As câmeras de segurança registraram alguns dos ataques, que foram realizados em um trajeto de cerca de dois quilômetros, entre as ruas Itamonte, Varginha, Plombagina e Saldanha da Gama, no bairro Colégio Batista e na rua Pouso Alegre, no bairro Floresta.

Os três primeiros ataques teriam acontecido durante a noite de segunda. Quando os bombeiros combatiam um dos incêndios em um carro, receberam outro chamado a poucos metros do local, onde outro veículo também estaria em chamas dentro da garagem de uma casa. Os outros dois chamados sobre chamas em veículos na região foram feitos logo na sequência.

Últimas