Primeiro casamento virtual em MG tem buquê, aliança e vestido branco

Com cartórios fechados pela pandemia do coronavírus, a Justiça do Estado permitiu a realização de cerimônias de união civil por videoconferência

Heloísa e Welton se casaram em cerimônia virtual

Heloísa e Welton se casaram em cerimônia virtual

Reprodução/RecordTV Minas

O primeiro casamento civil da história de Minas Gerais realizado por meio de vídeoconferência aconteceu na manhã desta quinta-feira (30), em Belo Horizonte.

O cuidador de idosos Welton Adriano de Souza e a cabeleireira Heloísa Helena Galeno disseram o tão esperado "sim" de uma maneira diferente: noivos e testemunhas, cada um na sua casa, e o juiz de paz no cartório de Registro Civil do Barreiro.

 Mas virtual era só no formato. O casamento teve buquê, aliança, vestido branco, nervosismo e, o mais importante, muito amor. A noiva conta que não era do jeito que o casal queria, mas foi a melhor alternativa para o momento. 

— A gente pensa que não tem o calor humano, que não estou aqui com a minha mãe, mas eu recebi muito carinho das pessoas. Estou realizada. Isso aqui para mim é um recomeço, mesmo que seja de uma forma diferente. Para mim, isso é uma honra de Deus, na minha vida e na dele.

Leia mais: Edifício JK vira outdoor com pedido de casamento 

Por causa da pandemia do coronavírus, os cartórios de Belo Horizonte estão fechados. Segundo Welton, o casal já havia planejado a data da cerimônia, mas se viu obrigado a adiar os planos. 

— A gente estava com a expectativa de que seria no sábado, dia 4 de abril. Recebemos a notícia já tristes, mas sabemos que isso ainda vai durar muito tempo por conta da pandemia. Mas a gente tem que ter esperança, positividade. Mesmo no caos, temos que saber se reinventar.

O primeiro

O que para o casal é o ínicio de uma história, para Minas Gerais é um marco. Foi a primeira vez que um casamento civil foi realizado por videoconferênciano Estado.

Para ter validade, os noivos e padrinhos tiveram que apontar os documentos para a câmera para que fossem conferidos. Em vez das assinaturas, o vídeo da cerimônia é que garantirá a validade legal do ato. Ele ficará arquivado no cartório, por meio de um QR Code, que pode ser escaneado pelo próprio celular.  

De acordo com o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), por enquanto, os únicos cartórios de BH que realizam casamentos virtualmente são o do Barreiro e o de Venda Nova. Só pode optar por esse formato de cerimônia quem já tinha iniciado processo para realizar o matrimônio presencialmente.

A Justiça informou que, em breve, o projeto vai ser ampliado e a documentação poderá ser solicitada digitalmente. 

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli