Novo Coronavírus

Minas Gerais Professores da UFMG fazem abaixo-assinado por lockdown em BH

Professores da UFMG fazem abaixo-assinado por lockdown em BH

Documento foi entregue à prefeitura, nesta quarta-feira (14), quando Kalil se reúne com médicos para decidir sobre reabertura

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Professores defende isolamento

Professores defende isolamento

Divulgação / PBH / Ricardo Antunes

Professores da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) entregaram à Prefeitura de Belo Horizonte, nesta quarta-feira (14), um abaixo-assinado pedindo a adoção de um lockdown na cidade para conter a covid-19.

O documento tem a assinatura de 569 servidores. Maria Rosália Barbato, presidente do ApuBH (Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco) explica que a categoria também cobra uma fiscalização mais rigorosa e um pacote de ajuda aos afetados pela pandemia.

—Entendemos que é necessário haver uma política de auxílio às pessoas mais pobres, desempregadas e pequenos empresários. Deve haver um auxílio digno, capaz de garantir a sobrevivência destas pessoas para que elas possam ficar em casa.

O documento foi entregue no dia em que o prefeito se reúne com o comitê da covid-19 para avaliar se será possível reabrir o comércio da cidade.

Nesta quarta-feira, o Conselho de Saúde de Belo Horizonte também se manifestou contrariamente à reabertura e pediu que o prefeito adote um lockdown.

Em entrevista à reportagem nesta terça-feira (13), o infectologista Unaí Tupinambás, membro do comitê covid-19 afirmou que considera que este não seria o melhor momento para a reabertura da cidade. Segundo ele, a pandemia está recuando mais lentamente, provavelmente, em função das novas cepas.

Últimas