Minas Gerais Profissionais de saúde fazem ato pelos 800 colegas mortos pela covid

Profissionais de saúde fazem ato pelos 800 colegas mortos pela covid

Manifestantes se reuniram na Praça Sete, no centro de BH, para homenagear os trabalhadores vítimas do coronavírus

  • Minas Gerais | Kiuane Rodrigues, da Record TV Minas

Um grupo de profissionais de saúde realizou, na manhã desta terça-feira (19), uma homenagem pelos 800 trabalhadores da área que já morreram em decorrência da covid-19 desde o início da pandemia em Minas Gerais.

Os profissionais se reuniram nas proximidades da Praça Sete, na região Central de Belo Horizonte e colocaram cruzes simbolizando os trabalhadores que perderam a vida, além de faixas e cartazes com frases como “Nossas vidas também importam”.

A técnica de enfermagem Isabel Cristina, que participou da homenagem, afirma que o início da vacinação contra a covid-19 em Minas Gerais “ameniza o medo” dos trabalhadores. Ela acredita que os profissionais da Saúde mereciam mais reconhecimento.

— O que a gente mais gostaria de ter é o respeito, principalmente dos nossos governantes, que não estão demonstrando respeito.

A diretora executiva do Sind-Saúde (Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais), Neusa Freitas, chamou de "heróis" os profissionais que estão trabalhando na linha de frente de combate à covid-19. Neusa alega que a falta de investimentos na Saúde impede que a população mineira seja atendida com mais facilidade.

Grupo se reuniu na Praça Sete, no Centro de BH

Grupo se reuniu na Praça Sete, no Centro de BH

Reprodução / Record TV Minas

— Nós temos, por exemplo, enfermarias no Hospital Júlia Kubitschek que estão há anos aguardando a conclusão das obras e estão fechadas. Seriam cerca de 100 novos leitos para covid-19. Nós estamos percebendo uma política de desmonte do SUS (Sistema Único de Saúde).

Outro lado

A reportagem entrou em contato com a Fhemig (Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais) mas, até o momento, não obteve retorno.

Últimas