Coronavírus

Minas Gerais Profissional de saúde de BH é um dos 12 infectados pela Delta em MG

Profissional de saúde de BH é um dos 12 infectados pela Delta em MG

Mulher de 52 anos teve sintomas leves e já se recuperou da doença; prefeitura e Estado monitoram circulação de cepas

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli e Célio Ribeiro*, do R7

Profissional trabalha em hospital no Barreiro, em BH

Profissional trabalha em hospital no Barreiro, em BH

Reprodução / Google Street View

Uma profissional de Saúde do HMDCC (Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro), na região do Barreiro, em Belo Horizonte, é uma das 12 pessoas identificadas com a variante Delta do novo coronavírus em Minas Gerais.

A informação foi confirmada pela prefeitura e pelo Governo do Estado. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a profissional, de 52 anos, recebeu o diagnóstico positivo para a covid-19 no dia 26 de julho e, durante o período de isolamento, se manteve estável e apenas com sintomas leves, já estando recuperada. A identificação da cepa Delta foi confirmada na última sexta-feira (13) pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Segundo a prefeitura, o Hospital Metropolitano faz parte de uma pesquisa nacional da Fiocruz que realiza o sequenciamento genético de voluntários diagnosticados com a covid-19. Além disso, a prefeitura também faz um monitoramento para detectar novas variantes. O caso é investigado pelo Cievs (Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde).

Delta em Minas  

O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, confirmou, em entrevista coletiva nesta terça-feira (17), que já há transmissão comunitária da variante Delta do novo coronavírus em Minas Gerais. Isso significa que a cepa indiana está circulando entre moradores que não viajaram para o exterior nem tiveram contato com viajantes.

Segundo Baccheretti, já foram confirmadas 12 infecções pela cepa no Estado, mas que o número real deve ser maior. O secretário afirma que as análises de cepas do novo coronavírus são realizadas em maior quantidade nas cidades próximas ao Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. Ele ressaltou a importância da vacinação contra a doença.

— Como estamos vacinando mais rapidamente, quando ela [variante Delta] se espalhar por Minas Gerais, já devemos ter uma vacinação em duas doses maior, não sobrecarregando os leitos.

Desde o início da pandemia, Minas Gerais já registrou 52.002 mortes e 2.025.991 casos da doença, além de 1.927.747 curados. Dos mais de 21 milhões de mineiros, 53,7% receberam a primeira dose da vacina e 23,5% estão totalmente imunizados.

*​Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.

Últimas