Minas Gerais Prostitutas mineiras inovam e oferecem pagamento em cartão de crédito ou débito

Prostitutas mineiras inovam e oferecem pagamento em cartão de crédito ou débito

Convênio com a Caixa Econômica Federal transforma garotas em empreendedoras individuais

  • Minas Gerais | Enzo Menezes, do R7

É crédito ou débito? Clientes de prostitutas em Minas passam, a partir desta semana, a ouvir esta pergunta na hora de combinar um programa. Um convênio da Caixa Econômica Federal com a Aspromig (Associação das Prostitutas de Minas) vai levar uma máquina de cartão para cada garota cadastrada e diversificar o pagamento.

Com a iniciativa, inédita no Brasil, as garotas de programa passam a ser consideradas na prática como empreendedoras individuais.

Leia mais notícias no R7 Minas

Conheça a mineira de 18 anos que ganhou o concurso Miss Prostituta 2013

Além da segurança de não precisar carregar o dinheiro dos clientes, as prostitutas receberão benefícios como qualquer outro trabalhador por abrir conta no banco como pessoa jurídica, de acordo com a presidente da Aspromig Cida Vieira.

— É uma conquista de cidadania que queremos expandir para todo o País. A menina que aderir recebe a máquina de cartão em casa e passa a ser considerada uma empreendedora. É seguro para o cliente e a menina por não carregar dinheiro. Minha máquina chegou ontem. Como trabalho à noite, ainda não usei.

Cida garante que o registro da "compra" no extrato do cartão não vai "entregar" o cliente.

— É um registro de pessoa jurídica, sigiloso. Tudo guardado a "sete chaves".

A meta, agora, é garantir a adesão de trabalhadores do ramo.

— É uma comodidade que deve alcançar garotas em boates, transexuais, as meninas que ficam em rodovias, enfim, uma conquista para todos quem trabalham neste mercado.

Com a adesão ao programa da Caixa Econômica, as prostitutas passam a ter cobertura da Previdência Social e benefícios como auxílio-doença, salário-maternidade, aposentadoria e taxas de financiamento diferenciadas. A assessoria do banco foi procurada para se manifestar sobre a parceira, mas não enviou resposta até o momento da publicação.

Últimas