Quarto voo com cidadãos brasileiros deportados dos EUA chega hoje a BH

Na última semana, 130 cidadãos que estavam detidos no Texas pousaram na capital mineira em avião fretado pelo governo norte-americano

Cento e trinta pessoas desembarcaram em BH

Cento e trinta pessoas desembarcaram em BH

Reprodução/Record TV Minas

O quarto voo com brasileiros deportados dos Estados Unidos desembarca no fim da noite desta sexta-feira (14) ao Aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. O horário previsto para o pouso é 23h e o avião foi fretado pela agência norte-americana de imigração. 

Outros três aviões deixaram o estado do Texas rumo a Belo Horizonte desde o ano passado. O último deles pousou na capital mineira na sexta-feira passada (7), com 130 pessoas a bordo de vários Estados, como Minas Gerais, Roraima e Goiás.

Muitos deles não sabiam como iriam voltar para casa e relataram maus tratos e humilhações durante o período em que ficaram detidos no Texas. Relatos de fome, frio e até privação de sono eram comuns entre os que desembarcaram na semana passada. 

Brasileiros deportados relatam humilhação e maus tratos nos EUA

O governo federal tem facilitado a deportação de cidadãos nacionais que entraram de forma irregular nos Estados Unidos. O presidente Jair Bolsonaro já declarou que não iria interferir na maneira como o país norte-americano conduz a questão.

“Você acha que eu vou pedir para ele descumprir a lei dele? Tenha santa paciência. A lei americana diz isso. É só você não ir para os Estados Unidos de forma ilegal”, declarou em janeiro

Primeiro caso

Em outubro do ano passado, 70 brasileiros desembarcaram em Confins em um voo fretado pela Agência Norte-Americana de Imigração. Os brasileiros deportados eram dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Roraima, Mato Grosso e Maranhão.

Na época, o cônsul-geral adjunto do Brasil em Houston, Felipe Santarosa, em entrevista ao portal R7 afirmou que boa parte deles estava em situação irregular nos Estados Unidos.

— Eles estavam com o visto ou outros documentos expirados ou entraram de maneira irregular e tiveram seus casos avaliados pela patrulha da fronteira