Minas Gerais Quatro homens são denunciados por roubo a banco em Minas

Quatro homens são denunciados por roubo a banco em Minas

Crime aconteceu em janeiro de 2020 e assustou moradores de São Gonçalo do Sapucaí (MG); três dos quatro acusados estão presos

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, com Giovana Maldini*, do R7

Crime aconteceu em São Gonçalo do Sapucaí (MG)

Crime aconteceu em São Gonçalo do Sapucaí (MG)

Reprodução / Street View

Quatro pessoas foram denunciadas pelo MPF (Ministério Público Federal) por roubo a uma agência da Caixa Econômica Federal em São Gonçalo do Sapucaí, a 340 km de Belo Horizonte. O crime ocorreu na madrugada do dia 15 de janeiro de 2020.

De acordo com o MPF, antes do crime, os suspeitos ainda teriam tentado roubar uma agência do Banco do Brasil. De acordo com as investigações, eles chegaram a manter duas pessoas reféns, mas não conseguiram acionar os explosivos. Em seguida, o grupo foi até a agência da Caixa.

Roubo

Após quebrarem a porta de vidro, os homens conseguiram levar mais de R$ 88 mil de dois terminais eletrônicos. Ainda de acordo com a denúncia, os suspeitos faziam disparos de armas de fogo para intimidar pessoas que moravam próximas ao local e utilizaram explosivos na agência bancária. As explosões e os tiros teriam causado danos em imóveis vizinhos.

Segundo o Ministério Público, os suspeitos fugiram do local em um carro que teria sido roubado um dia antes na cidade de Campanha, a 316 km de Belo Horizonte. O grupo ainda teria mantido os reféns sob mira das armas e libertado durante a fuga.

Por meio da quebra de sigilo de dados telefônicos, a investigação apurou que o grupo estaria se preparando para o roubo desde dezembro de 2019.

Histórico do grupo

Segundo o MPF, os suspeitos foram investigados pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público de Minas Gerais. O grupo seria liderado por Gabriel Soares, de 23 anos, e possuía pelo menos nove integrantes.

Além dos roubos a agências bancárias em cidades do interior, eles também faziam desmanche de veículos roubados para revenda das peças.

Veja: Grupo armado explode agência bancária em Jacuí (MG) e foge

Na ação penal que tramita na Justiça Estadual, Gabriel Soares e outras nove pessoas foram acusadas da tentativa de roubo à agência do Banco do Brasil de São Gonçalo do Sapucaí, além de outros crimes como um roubo à agência do Banco Bradesco na cidade de Elói Mendes, a 328 quilômetros de Belo Horizonte, em 03 de abril de 2020, e à agência do Bradesco em Pedralva, a 443 quilômetros da capital, em 06 de maio de 2020. Em Pedralva, eles ainda teriam assaltado uma casa lotérica e também teriam levado R$ 248 mil da agência local do Banco do Brasil.

Os denunciados

O líder do grupo, Gabriel Soares, também é investigado em outro inquérito por furto qualificado e porte de arma de fogo de uso restrito. Segundo o MPF, Gabriel havia sido preso um mês antes do crime, com uma pistola e munição calibre 380 e uma espingarda calibre 12.

O mais novo, Vítor Augusto, de 20 anos, é investigado pelos crimes de receptação e tentativa de roubo. Matheus Silva, de 22 anos, responde a vários inquéritos por receptação, adulteração de sinal de veículo automotor, corrupção de menores, desobediência, tráfico de drogas e roubo majorado.

Confira: Tentativa de roubo a banco em Brumadinho (MG) deixa 3 mortos

O mais velho dos quatro investigados, Rafael Araújo, de 30 anos, responde a outro inquérito por roubo e possui uma condenação criminal com trânsito pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Na época do assalto em São Gonçalo do Sapucaí, ele estaria cumprindo pena por esse crime em regime aberto. 

Segundo o MPF, atualmente, Gabriel, Matheus e Rafael estão presos. Ainda segundo o órgão, se condenados, os suspeitos podem pegar mais de 16 anos de prisão.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas