Minas Gerais “Rei da cachaça” é preso suspeito de pedofilia em Minas

“Rei da cachaça” é preso suspeito de pedofilia em Minas

Antônio Rodrigues, de 64 anos, administra as marcas Seleta, Saliboa e Boazinha

“Rei da cachaça” é preso suspeito de pedofilia em Minas

O empresário Antônio Rodrigues, de 64 anos, foi preso nesta terça-feira (12) em Salinas, no norte de Minas Gerais. Conhecido como “rei da cachaça”, Rodrigues foi detido por suspeita de pedofilia.

Segundo a Polícia Civil, o homem foi levado para a delegacia da cidade e presta esclarecimentos ao delegado José Eduardo dos Santos. Rodrigues foi preso dentro de casa após denúncias do Conselho Tutelar de Salinas.

Leia mais notícias no R7 MG

Um dos maiores milionários do ramo de bebidas, o "rei da cachaça" é famoso pela vida extravagante que leva na cidade mineira, com cerca de 40 mil habitantes. Ele admnistra três das marcas mais vendidas do País: Seleta, Saliboa e Boazinha.

As fábricas do empresário produzem cerca de um milhão de litros de cachaça por ano e a bebida é exportada para países como China e Estados Unidos.

Resposta da empresa

Em nota, a empresa afirma que as operações comerciais continuam normalmente e que Antônio Eustáquio Rodrigues está afastado da gestão desde 2006 por problemas de saúde. Confira a íntegra do comunicado:

A Seleta e Boazinha Indústria Comércio Importação e Exportação Ltda, detentora da marca Seleta, esclarece a todos os clientes, fornecedores, parceiros e amigos, diante dos problemas pessoais enfrentados pelo seu sócio-fundador, Sr. Antônio Eustáquio Rodrigues, que a empresa continua a operar regularmente, cumprindo com empenho seu objeto social.

Comunicamos que o Sr. Antônio encontra-se afastado das atividades de gestão da empresa desde 2006, por decisão do Conselho administrativo do grupo, em virtude de graves problemas de saúde.

A empresa reitera o comprometimento com a excelência de seus produtos, que a credencia como referência nacional no segmento, empregando mais de 300 colaboradores, que posicionam a marca no topo da produção de cachaça artesanal do Brasil.

Toda a equipe Seleta está confiante em uma instrução processual justa, coerente e dentro dos parâmetros da legalidade, na expectativa de que seu sócio-fundador preste todas as informações necessárias à elucidação dos fatos imputados a sua pessoa física.