tragédia brumadinho
Minas Gerais Samarco anuncia retomada da mineração em Mariana para 2020

Samarco anuncia retomada da mineração em Mariana para 2020

Responsável por tragédia em 2015, mineradora divulgou que, desta vez, não utilizará barragem de rejeitos, mas sistema de empilhamento a seco

Rompimento de barragem da Samarco matou 19 pessoas em novembro de 2015

Rompimento de barragem da Samarco matou 19 pessoas em novembro de 2015

Antonio Cruz/Agência Brasil

A mineradora Samarco anunciou que irá retomar suas operações em Mariana, na região Central de Minas Gerais, a 116 km de Belo Horizonte. A expectativa é de que as atividades recomecem no segundo semestre de 2020.

O anúncio ocorre pouco mais de 3 anos e meio desde o rompimento da barragem de Fundão, gerida pela mineradora, e que resultou na morte de 19 pessoas, além de um enorme dano ambiental na bacia do Rio Doce. 

Atividades serão retomadas no Complexo de Germano

Atividades serão retomadas no Complexo de Germano

Divulgação

De acordo com a Samarco, a retomada da extração de minério de ferro na região não irá utilizar mais a estrutura de barragem, mas um sistema de filtragem para o empilhamento de rejeitos a seco.  Nesta terça-feira (28) foi finalizada a primeira etapa das obras da Cava Alegria Sul, localizada no Complexo de Germano, em Mariana, que receberá parte dos rejeitos gerados na lavra da mina.

"Nossa proposta é voltar diferente, o que reforça nosso compromisso com as comunidades e toda a sociedade. Vamos voltar de forma gradual, inicialmente com 26% de nossa capacidade produtiva, operar sem barragem para disposição de rejeitos e por meio da incorporação de novas tecnologias, tendo a segurança como prioridade. Só voltaremos após a implantação completa da filtragem”, afirma o diretor-presidente da Samarco, Rodrigo Vilela.

A Cava Alegria Sul é uma estrutura resultante do processo de mineração e tem capacidade de receber até 9,7 milhões de metros cúbicos de rejeitos, que representa cerca de 20% do total produzido. Os 80% restantes serão filtrados e empilhados a seco. Essa etapa depende da montagem de um sistema de bombeamento e filtragem, que ainda está em andamento.

Segundo a Samarco, essa tecnologia permitirá o reaproveitamento de água e as operações só poderão ser retomadas após a implementação do sistema de filtragem. 

Tragédia

A barragem de Fundão, localizada no subdistrito de Bento Rodrigues, a 35 km de Mariana, rompeu no dia 5 de novembro de 2015. A tragédia deixou 19 mortos e 362 famílias desabrigadas.

A estrutura era controlada pela mineradora Samarco Mineração S.A, um empreendimento conjunto da empresa brasileira Vale e a anglo-australiana BHP Billiton.

A lama de rejeitos chegou ao rio Doce, cuja bacia hidrográfica abrange 230 municípios de Minas Gerais e Espírito Santo.

*estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli