Minas Gerais Santa Casa BH vai manter leitos criados para covid após pandemia

Santa Casa BH vai manter leitos criados para covid após pandemia

Ao todo, são 160 leitos de enfermaria e 40 de terapia intensiva; Prefeitura de BH e Governo de MG vão investir R$ 76 milhões

Leitos serão mantidos na Santa Casa

Leitos serão mantidos na Santa Casa

Santa Casa / Divulgação

Cerca de 200 leitos hospitalares criados durante a pandemia para atender a pacientes com covid-19 na Santa Casa de Belo Horizonte serão mantidos ativos. Ao todo, são 160 leitos de enfermaria e 40 de terapia intensiva, que vão reforçar a capacidade de atendimento da unidade de saúde, localizada na região hospitalar da capital mineira. Ao todo, a Santa Casa tem 1.150 leitos. 

A manutenção dos leitos na rede do hospital foi possível após um acordo entre a prefeitura e o Governo de Minas, mediada pelo TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais). Pelos termos, a Prefeitura de Belo Horizonte vai investir R$ 56 milhões e, o governo estadual, vai entrar com R$ 20 milhões. Os recursos começam a ser repassados para a Santa Casa, a partir do mês que vem, de forma parcelada. O repasse segue até 2023. 

Esses 200 leitos foram criados de forma emergencial, no período mais crítico da pandemia e, com a queda no número de novas internações por covid-19, deixaram de ser custeados pelo Ministério da Saúde. Com isso, os leitos seriam desativados. 

O acordo foi firmado após reunião na sede do Tribunal de Justiça. O presidente do TJMG disse que o Tribunal "tem a função social de buscar colaborar com a sociedade".

Já o provedor da Santa Casa, Roberto Otto, comemorou a manutenção dos 200 leitos e disse que, no recurso, já estão contemplados "os custos com recursos humanos e insumos". 

Para o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), o acordo fica como "legado para a cidade".

Últimas