Sargento da reserva da PM é suspeito de matar vizinha em MG

Briga teria começado após o militar ter acionado a PM para resolver um problema de sol alto na casa da vizinha; outras três pessoas ficaram feridas

Confusão teve inicio por causa de som alto

Confusão teve inicio por causa de som alto

Reprodução/ Record Tv Minas

Uma mulher de 54 anos morreu após ser baleada pelo vizinho, um policial militar que está na reserva, em Uberlândia, a 543 km de Belo Horizonte. 

De acordo com o capitão da PM  Jean Fabrício Pavão, a confusão teria começado por causa de som alto na casa dos vizinhos, que teria incomodado o sargento da reserva. Ele acionou a PM pelo 190. 

— O sargento ligou no 190, pedindo a intervenção da Polícia Militar. A a equipe policial esteve no local, fez o contato com as pessoas. Fazendo o contato com essas pessoas houve uma resistência, de acordo com as informações que recebemos.

Segundo testemunhas, após a ida dos militares até a residência de Juceli dos Santos Cruvinel, ela foi encaminhada para uma base da Polícia Militar, onde foi registrado um boletim de ocorrência por causa do som alto. Ao retornar para casa, ela teria ido tirar satisfação com o militar, momento em que ele teria disparado contra a vizinha. 

Para o capitão da Polícia Militar, o sargento agiu em legitima defesa, uma vez que as pessoas estavam dentro da casa do policial.

— De acordo com a versão dos policiais que atenderam a ocorrência, as pessoas se voltaram contra a residência do sargento. Bem como, pela versão apresentada pelo sargento, as pessoas começaram se alvoroçar pelo motivo dele ter acionado a equipe policial. Ressaltamos que as pessoas estavam dentro da casa dele, ele agiu no caso em legítima defesa.

A família da vítima nega a versão contada pelo capitão da polícia. De acordo com uma testemunha, que não quis se identificar, não houve invasão na casa do sargento.

— Em momento algum ninguém invadiu. Ele abriu o portão com o controle. Tanto que o portão tá (sic) lá intacto. Ele deu um tiro, ela cambaleou, caiu e ela no solo, ele deu mais dois. Dentro da casa dele.

A filha, neta e marido da vítima também ficaram feridas com a confusão. Segundo a Polícia Militar a arma do policial foi recolhida.

— Nós vamos acompanhar o sargento nessa ocorrência e vamos entregá-lo para que sejam tomadas as providências que o caso requer.

 *Estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli