Novo Coronavírus

Minas Gerais Secretário diz que só será possível dizer se houve pico em MG no futuro

Secretário diz que só será possível dizer se houve pico em MG no futuro

Representante do Governo Estadual explica que ainda não é possível garantir que haverá uma redução no número de novos casos nas próximas semanas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Divulgação / Imprensa MG / Pedro Gontijo

O secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, afirmou, nesta segunda-feira (13), que só será possível saber “no futuro” se o Estado passou ou não pelo pico da pandemia previsto para acontecer até esta quarta-feira (15).

Na prática, o pico é o período em que uma região apresenta o maior número de infectados e, assim, uma maior demanda por atendimento médico simultaneamente.

Veja: Minas deve precisar de 1.600 leitos de UTI durante pico da covid

Amaral explica que, embora o momento mais delicado esteja previsto para esta semana, ainda não é possível garantir que o número de novos doentes irá reduzir ou se manter no mesmo nível depois do dia 15, caracterizando o que os especialistas chamam de platô.

— Temos relatos de países que atingiram o pico e de outros em que houve um aumento de casos, mas tiveram um platô, já que esse nível se manteve durante algum tempo. Sabemos que nossos números estão subindo e as projeções indicam o pico para esta semana, mas só saberemos se houve mesmo no futuro.

Dados da SES (Secretaria de Saúde de Minas Gerais) indicam que o Estado tem hoje 869 pacientes internados em leitos de tratamento intensivo com covid-19 ou suspeita da doença. Os relatórios do governo esperam ter aproximadamente 1.200 hospitalizados nesta situação próximo ao pico.

Últimas