Coronavírus

Minas Gerais Sem a chegada de novas doses, vacinação em Minas desacelera

Sem a chegada de novas doses, vacinação em Minas desacelera

Apenas 2% da população do Estado foi vacinada e a expectativa é que campanha se acelere com a chegada de mais doses

  • Minas Gerais | Gisele Ramos, da Record TV Minas

Há um mês, Minas Gerais começou a vacinar idosos e profissionais da saúde. Até o momento, aproximadamente 2% da população do Estado foi imunizada. A previsão de chegada de mais doses no próximo mês gera esperança que a campanha seja acelerada.

Enquanto isso não ocorre, Ludimilla Abi, cirurgiã dentista, trabalha normalmente. Mesmo com o risco diário por causa da pandemia, ela sabe que o serviço é essencial e espera ansiosamente a vacina.

— Depois que o CRO (Conselho Regional de Odontologia) liberou, nunca mais fechamos e voltamos normalmente. No início, foram só as urgências e depois voltou ao normal. Eu posso ser uma via de transmissão para o meu paciente. Se os profissionais que atendem nessa área da saúde estiverem imunizados, isso dá uma tranquilidade maior.

Vacinação em MG começou há um mês

Vacinação em MG começou há um mês

Reprodução/Record TV Minas

Apesar de estar no próximo grupo a ser imunizado, Ludmila ainda não sabe quando será vacinada em Belo Horizonte. A capital mineira e as cidades da região metropolitana aguardam a chegada de novas doses para continuarem atendendo. No momento, só há vacinas suficientes para os idosos de 86 a 88 anos.

Até o momento, Belo Horizonte recebeu três remessas de vacinas contra a covid-19, sendo cerca de 200 mil doses da Coronovac, e 40 mil da Oxford. O município está com o estoque destinado para a vacinação do público-alvo contemplado.

A cada novo carregamento que chegar, a Secretaria Municipal de Saúde vai determinar quem serão os próximos a serem imunizados, como explica Lúcia Paixão, Diretora de Promoção à Saúde e Vigilância Epidemiológica de Belo Horizonte.

— Se tivermos um público que corresponda a cerca de 50 mil pessoas, temos que receber pelo menos 100 mil doses. Se recebermos mais que isso, podemos ampliar, tanto no grupo etário quanto nos outros grupos prioritários, como por exemplo, abrir para os profissionais de saúde, que ainda não foram completamente vacinados. Então depende da quantidade.

Expectativa de melhora

Na região metropolitana de Belo Horizonte, em Contagem e Betim, o último grupo a ser incluído na campanha foram os idosos acima de 90 anos. As duas cidades não contam com doses suficientes para ampliarem a vacinação. Ibirité, também na região metropoliana, é a única cidade que tem previsão para vacinar um novo grupo.

Atualmente, em Belo Horizonte, estão sendo vacinados acamados, domiciliados e idosos acima de 90 anos. Na próxima  segunda-feira, começa a vacinação de pessoas acima de 80 anos. O governador Romeu Zema (Novo) garantiu que Minas deve receber cerca de 10% do total de doses anunciadas pelo Ministerio da Saúde e espera a vacinação seja ampliada com mais rapidez.

— Estão previstas para março 46 milhões de vacina e para abril, 57 milhões, então a previsão é que a fila comece a andar com mais rapidez.

Últimas