Minas Gerais Sem uso, Hospital de Campanha é desmobilizado pelo Governo de MG

Sem uso, Hospital de Campanha é desmobilizado pelo Governo de MG

Profissionais de saúde serão transferidos para hospitais da rede estadual que estão atendendo a pacientes; estrutura será mantida em caso de necessidade

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Estrutura do Hospital de campanha não foi utilizada no combate à pandemia

Estrutura do Hospital de campanha não foi utilizada no combate à pandemia

Divulgação/Imprensa MG/Pedro Gontijo

O Governo de Minas decidiu realocar os profissionais de saúde que atuariam no atendimento médico no Hospital de Campanha de Belo Horizonte para a rede estadual.

A informação foi confirmada nesta segunda-feira (17) pelo secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, em entrevista coletiva na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. 

De acordo com o titular da pasta da Saúde, os profissionais que estavam à disposição no Hospital de Campanha, que não atendeu a nenhum paciente desde que ficou pronto, no fim de abril, serão realocados para o Hospital Júlia Kubitschek, Hospital Eduardo de Menezes, João 23 e Galba Veloso, na capital mineira. A estrutura foi aberta, com apenas 30 leitos, em 13 de julho.

Segundo Amaral, a decisão foi tomada pelo Governo de Minas, em conjunto com o Ministério Público. Uma das justificativas apresentadas para a decisão foi a ausência de demanda pelos leitos do Hospital de Campanha. 

— Essa decisão acontece pelos seguintes motivos: a ausência da demanda de leitos e a melhoria na ocupação de leitos, principalmente na região Central, além da tendência de redução de casos em Minas Gerais.

Conforme dados apresentados pelo secretário, a taxa de ocupação de leitos de enfermaria na região Central é de 64,85%.

Amaral classificou a medida como "boa notícia" para o Estado. 

— O Hospital de Campanha foi estrutrurado para ser uma última opção de reforço  no combate à covid-19, em um cenário de alto indice de contaminação, algo que felizmente não aconteceu. Essa reestruturação, agora, significa boa notícia para todos os mineiros. 

Oferta

Ainda de acordo com o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, a estrutura do Hospital de campanha foi oferecida à prefeitura de Belo Horizonte para receber moradores de aglomerados com diagnóstico de covid-19. Na semana passada, a prefeitura anunciou que essas pessoas seriam levadas para hotéis para cumprir o "isolamento social". 

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, a prefeitura comandada por Alexandre Kalil (PSD) recusou a proposta.

Em junho, o Governo de Minas negou pedido da Prefeitura de Belo Horizonte para abrir o hospital de campanha para receber pacientes que viessem do interior do Estado, para serem atendidos em Belo Horizonte. 

Em nota, a Secretária de Saúde de Belo Horizonte afirmou que o Estado quer "transferir o problema" do Hospital de Campanha e sugeriu que o Estado utilize o espaço para acolher pessoas em situação de vulnerabilidade de outras cidades que não tenham uma estrutura como a de BH.

Últimas