Setor de saúde terá acesso a crédito para diminuir impacto do Covid-19

BDMG lançou três linhas de financiamento que somam R$ 500 milhões para fabricação de produtos de alta demanda e reforçar o capital de giro 

Linhas de crédito já estão disponíveis

Linhas de crédito já estão disponíveis

Reprodução/Google Maps

Empresas do setor de saúde, desde pequenas farmácias até grandes redes hospitalares, terão direito a linhas de financiamento no valor de R$ 500 milhões para minimizar o impacto financeiro devido à pandemia de coronavírus que também atinge Minas Gerais. Até o momento, são seis casos confirmados no Estado. 

São três linhas de financiamento disponibilizadas pelo BDMG (Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais), com condições especiais para auxiliar empresas de todos os portes pertencentes ao setor de saúde do Estado.

Os recursos poderão ser empregados tanto no capital de giro das empresas, como para compra de matéria-prima para fabricação de produtos de alta demanda, como máscaras, álcool em gel, lenços, além de reforço de estoque, preparação de leitos, contratação de mão de obra temporária, dentre outros.

De acordo com o presidente do BDMG, Sergio Gusmão, são cerca de 36 mil empresas atuando no setor em Minas Gerais, que poderão recorrer ao crédito para se "estruturar diante do desafio representado pela Covid-19”.

Confira as linhas de crédito disponibilizadas pelo BDMG:

- BDMG Solidário Saúde: voltada para as micro e pequenas empresas com faturamento até R$ 4,8 milhões. Os juros são de 0,83% ao mês, com prazo de pagamento de até 48 meses e até seis meses de carência. 

- Giro Mais Saúde: essa linha é desenvolvida para empresas com faturamento anual entre R$ 4,8 milhões e R$ 30 milhõe. As taxas de juro são a partir de 0,83% ao mês indexadas à taxa Selix, com prazo de até 60 meses e carência de até seis meses.

- BDMG Saúde: médias e grandes empresas, com faturamento anual acima de R$ 30 milhões, como laboratórios, indústrias ou grandes hospitais terão taxas de juros diferenciadas (variando para cada tipo de cliente), prazo de até 60 meses para pagar e carência de 18 meses.