Sócia de clínica onde animais mortos seriam congelados é presa

Segundo a polícia, hospital veterinário de Nova Lima, na Grande BH, omitia aos clientes sobre a morte dos pets para cobrar mais diárias de internação

Caso aconteceu em Nova Lima (MG)

Caso aconteceu em Nova Lima (MG)

Reprodução / Google Street View

A Polícia Civil informou que a médica veterinária sócia da clínica de Nova Lima, na Grande BH, onde animais mortos seriam congelados para enganar os clientes foi presa, neste sábado (30), na cidade de São Paulo.

F. F. Q. S. estava foragida desde o dia 22 de novembro, quando uma operação policial foi realizada na clínica e o marido dela, M. S. D., também veterinário, foi preso. De acordo com a Sejusp (Secretaria de Estado de Segurança Pública de Minas Gerais), M. S. D. foi solto nesta sexta-feira (29), graças a um habeas corpus concedido pela Justiça.

A polícia inicialmente investigava o descarte irregular de lixo veterinário no local, mas outros crimes foram descobertos durante o inquérito. M. S. D. também é suspeito de cometer os crimes de maus-tratos e venda de medicamento proibido.

As investigações também apontam casos de estelionato. De acordo com o delegado responsável pela apuração, a equipe da clínica estaria mantendo animais mortos congelados e dizendo aos clientes que eles estavam vivos para poder cobrar mais diárias de internação e tratamentos que não realizados. A reportagem tenta contato com a defesa do casal.