Minas Gerais Suspeito morre em acidente após perseguição policial depois de roubo

Suspeito morre em acidente após perseguição policial depois de roubo

Jovem de 16 anos e outro homem haviam roubado um carro de um motorista de aplicativo; impacto da batida arremessou o suspeito para fora do veículo 

Um jovem de 16 anos morreu e outro suspeito ficou ferido durante uma perseguição policial, na madrugada desta sexta-feira (23), no bairro Candelária, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. 

De acordo com a PM (Polícia Militar), tudo começou com uma corrida em um aplicativo de transporte. O suspeito de 16 anos e outro homem embarcaram em um veículo no bairro Tupi, na região Norte de BH, na noite desta quinta.  

Alex Evangelista, motorista de aplicativo e dono do veículo, contou que a dupla se passou por passageiros. 

— Eu atendi a corrida normal. Quando cheguei no endereço da dupla, confirmei o nome que constava no aplicativo e os homens entraram. 

A vítima disse que depois de rodar cerca de 300 metros, os suspeitos disseram para ele de que não tinham dinheiro para pagar a corrida.

— Eu falei: "Vamos encerrar a corrida agora e fica tudo bem". Cancelei a corrida e quando dei o retorno para parar no local que tinham solicitado a corrida, um dos suspeitos colocou uma faca no meu pescoço e falou "perdeu". 

De acordo com Evangelista, a dupla ainda queria que ele entrasse no porta malas, mas reagiu e um dos suspeitos o atingiu com uma faca.

— Fingi que ia entrar no porta malas, um [suspeito] de lado olhando e o outro [suspeito] com uma faca. Na hora que eu ví que ele iria me dar uma facada, eu bati na mão dele e consegui me esquivar, mas mesmo assim a faca pegou em mim. 

Carro ficou completamente destruído com a batida

Carro ficou completamente destruído com a batida

Reprodução/RecordTVMinas

O motorista conseguiu fugir e chamar a polícia. Os militares montaram um cerco e iniciaram uma perseguição que durou cerca de 10 minutos. De acordo com Gustavo Matoso, Tenente da Polícia Militar, foi por meio do celular da vítima que conseguiram localizar os suspeitos.

— A gente começou a rastrear o telefone da vítima. O GPS do celular começa a passar posições de onde eles estariam. Nessa hora, viaturas da polícia começaram a fazer um cerco e bloqueio. 

Segundo a Polícia, a dupla estava em fuga a quase 140 km/h. Em determinado momento, o suspeito que dirigia o veículo perdeu o controle da direção, bateu em uma pilastra de um galpão e atingiu o muro e o padrão de luz de uma casa. 

A residência pertence à Antônio Duarte. Ele conta que lamenta o prejuízo, mas que está na expectativa de ressarcimento dos estragos.

— É triste ver tudo arrebentado. A gente luta muito tempo para conquistar para ser arrebentado em um segundo.

O veículo com os suspeitos em fuga ficou irreconhecível. O impacto da batida foi tão forte que o AirBag chegou a ser acionado e a frente do carro foi arrancada. 

Com o impacto da batida, um dos suspeitos chegou a ser arremessado do veículo e morreu na hora. Ele seria um adolescente de 16 anos, que já foi detido outras vezes por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma de fogo.

O suspeito que estava na direção ficou preso as ferragens. Foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e encaminhado para o hospital João 23, no Centro de BH.

A perícia da Polícia Civil esteve no local do acidente. A faca usada no assalto não foi localizada. Muito assustado, o motorista se sente aliviado por não ter acontecido nada mais grave.

— Meu filho falou para eu não ir trabalhar, mas eu falei que precisava trabalhar e Deus abençoou que eu estou com minha vida hoje. Infelizmente o carro deu perda total, mas Deus poupou minha vida. 

Últimas