tragédia brumadinho
Minas Gerais Talude da Vale movimenta 41,7 cm por dia após 4 semanas de alerta

Talude da Vale movimenta 41,7 cm por dia após 4 semanas de alerta

Relatório diz que estrutura que fica próxima a uma barragem da Vale em Barão de Cocais, a 93 km de Belo Horizonte, deve ceder a qualquer momento

Estrutura fica em Barão de Cocais (MG)

Estrutura fica em Barão de Cocais (MG)

Márcio Neves/R7

Quase quatro semanas após a Vale anunciar a previsão de queda de uma estrutura da mina Gongo Soco, em Barão de Cocais, a 93 km de Belo Horizonte, a movimentação no "paredão" de terra é de 41,7 centímetros por dia. O novo boletim de monitoramento do talude foi divugado pela ANM (Agência Nacional de Mineração), nesta sexta-feira (7).

O último relatório da Vale indicava que a estrutura tinha movimentação de 40,9 centímetros por dia. Na última semana, o descolocamentou chegou a ficar mais lento, com 39 centímetros.

A preocupação da ANM é de que a vibração causada pela queda do talude provoque o rompimento da barragem Sul Superior, que fica a 1,5 km de distância.  Na última sexta-feira (31), cerca de 1% da estrutura caiu e não afetou a barragem. Após o episódio, a Vale emitiu um comunicando informando que técnicos da empresa acreditam que a chance da barragem ser afetada reduziu.

O que é um talude?

Os taludes são superfícies inclinadas, como grandes paredes, que servem para conter um terreno ou delimitar a massa de materiais como rocha, minério e lixo. No caso da mina Gongo Soco, a estrutura está no entorno de um lago de água represada.