Novo Coronavírus

Minas Gerais Taxa de ocupação de UTI volta a subir e BH tem 32 leitos disponíveis

Taxa de ocupação de UTI volta a subir e BH tem 32 leitos disponíveis

Dos 414 leitos abertos na rede pública, 92% estão ocupados; Belo Horizonte apresenta mais de 18 mil casos de covid-19 e 458 mortes pela doença

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Ocupação das UTIs de BH chega a 92%

Ocupação das UTIs de BH chega a 92%

Divulgação/Imprensa MG/Gil Leonardi

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) específicos para atendimento a pacientes graves com covid-19 na rede pública de Belo Horizonte voltou a subir e atingiu 92%

Conforme o boletim epidemiológico divulgado pela secretaria municipal de Saúde nesta segunda-feira (27), dos 414 leitos existentes no SUS, apenas 32 estão vagos. Com isso, mesmo com a abertura de novos leitos, a taxa de ocupação voltou a subir na capital mineira e atingiu o mesmo patamar do início do mês. 

Em 4 de julho, dos 345 leitos de UTI na rede municipal, 320 estavam ocupados, o que representa 93% do total. De lá para cá foram abertos 69 leitos, mas as internações seguiram a mesma tendência e, passou de 320 para 382 o número de pacientes em estado grave internados nos leitos de terapia intensiva. 

No caso da enfermaria, após atingir o pico de 76% da ocupação total de leitos na última semana, a taxa baixou para 73%. Conforme o boletim da Prefeitura de Belo Horizonte, das 1.115 vagas abertas no sistema, 819 estão ocupadas. 

Números

Belo Horizonte atingiu, nesta segunda-feira (27), 458 óbitos causados em decorrência da covid-19. Ao todo, a capital mineira registrou mais de 18 mil casos. A região de Venda Nova é a que registra o maior número de mortes: 63. Já a região Norte é que conta com menos casos e menos óbitos: 171 e 41, respectivamente. 

Últimas